A Lenda da Mandioca

15487

Existem muitas histórias, lendas e mitos em torno do nome da mandioca, quase todas iguais. A lenda que eu escolhi para compartilhar com vocês é esta:

Há muitas luas atrás, em uma determinada tribo indígena do Amazonas, a filha do cacique, uma moça linda e pretendida por todos, ficou grávida. Quando o cacique da tribo soube deste fato, ficou muito assustado e também triste, pois seu maior sonho era ver a sua filha se casando com um forte e ilustre guerreiro.

No entanto, não se sabia quem era o pai, e a índia insistia em dizer que era virgem e pura. Durante a noite, o cacique teve um sonho em que um homem branco aparecia a sua frente e o dizia para que ele não ficasse triste, pois sua filha não o havia enganado e que ela continuava sendo pura. A partir deste dia, o cacique voltou a ser alegre e a tratar bem sua filha.

Algumas luas se passaram e a índia deu a luz a uma linda menina, saudável, porém a menina havia nascido com a pele muito branca e delicada, o que acabava destoando um pouco da cor da pele dos demais da tribo, sendo assim, ainda mais especial e que recebeu o nome de Mani .

Mani era uma criança muito inteligente e alegre, sendo muito querida por todos da tribo. Uma cunhã maravilhosa, comia pouco e pouco bebia.

 

Mani cresceu muito esperta e linda
Mani cresceu muito esperta e linda

Um certo dia, em uma manhã ensolarada, Mani não acordou cedo como de costume. Sua mãe, apreensiva, foi acordá-la e a encontrou morta. A índia ficou aflita ao ver sua filha jogada ao chão morta, e no momento de desespero, resolveu enterrá-la dentro da própria maloca. Todos os dias a cova de Mani era regada pelas lágrimas saudosas de sua mãe.

Um dia, quando a mãe de Mani fora até a cova para regá-la novamente com suas lágrimas, percebeu que uma bela planta havia nascido naquele local. Era uma planta totalmente diferente das demais e desconhecida de todos os índios da floresta.

Mani morreu ainda nova, dizem devido ela não se alimentar direito
Mani morreu ainda nova, dizem devido ela não se alimentar direito

A mãe de Mani começou a cuidar desta plantinha com todo amor e carinho, a plantinha desconhecida crescia depressa, poucas luas se passaram e ela estava alta, com um caule forte que até fazia a terra rachar ao redor. A índia imaginou que sua filha estava voltando à vida e, cheia de esperanças, começou a cavar a terra.

em uma tribo amazônica nasceu a índia Mani
em uma tribo amazônica nasceu a índia Mani

Cavaram um pouco e viram umas raízes grossas e morenas, quase da cor dos curumins (nome que dão aos indiozinhos), mas, sob a casquinha marrom, lá estava a polpa branquinha, quase da cor de Mani. Essa raiz veio a tornar-se o alimento principal de todas as tribos indígenas. Em sua homenagem deram o nome de MANDIOCA, que quer dizer Casa de Mani.

Mani era uma cunhã branca
Mani era uma cunhã branca

Comentários