Alunos do Cetam criam ‘casa ecológica’ a partir de resíduo da Castanha da Amazônia

133

Não há limites para a criatividade de alunos do curso “Técnico em Edificações” do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam) localizado no município de Beruri (a 173 quilômetros de Manaus). Quatro deles vieram a Manaus mostrar o projeto de construção de uma “casa ecológica”, desenvolvido em parceria com instrutores.

A proposta da turma, orientada pelo professor Fábio Gomes da Silva, é utilizar o resíduo da castanha da Amazônia na produção de tijolos e telhas. A ideia, que se encontra na fase de testes de impermeabilidade, foi apresentada ao público durante o Festival de Invenção e Criatividade da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), no último final de semana.

FOTOS: ADELMO ARAÚJO/CETAM

De acordo com o professor Fábio, o objetivo do estudo é buscar uma alternativa sustentável e de menor custo. O resultado das pesquisas foi o desenvolvimento de um tijolo que utiliza resíduo da castanha como substituto da areia. “O tijolo ecológico é tão ou mais resistente que outras alternativas existentes no mercado, além de ser mais barato”, explica Fábio.

FOTOS: ADELMO ARAÚJO/CETAM

O professor ressalta que a castanha pode ser considerada um produto de origem orgânica, pois para a sua produção não é necessário o uso de produtos químicos de nenhuma natureza, seja para crescimento da árvore, produtividade, prevenção ou controle de doenças e pragas. “Trata-se de um produto extrativista, onde a adoção de práticas como adubação e controle de plantas daninhas não são realizadas durante o ciclo produtivo dos frutos, conhecidos como ouriço.”

FOTOS: ADELMO ARAÚJO/CETAM

Reaproveitamento – Também faz parte do projeto da “casa ecológica” o reaproveitamento da água proveniente de lavanderias. Fábio explica que os alunos fazem uma ligação química com a mistura de água, sabão e água sanitária. “Basta que se acrescente sal. O resultado é uma ligação iônica, obtida pela mistura de cloro e sódio.”

Cilene Roberto de Oliveira é aluna do curso “Técnico em Edificações”. Formada em Magistério e Letras, voltou à sala de aula, motivada pelo desejo de adquirir mais conhecimentos. Ela veio a Manaus participar do Festival de Invenção e Criatividade da Ufam. “Moramos em Beruri, a terra da castanha. Temos em excesso essa matéria prima, que vai para o lixo. É gratificante saber que estamos fazendo algo que ajudará o meio ambiente e também reduzirá custos para quem quiser construir casas usando essa técnica”.

Sustentabilidade – O grupo foi acompanhado pelo gerente do Cetam/Beruri, Valtemir Cordeiro. “O Cetam sempre busca aliar ensino e tecnologia, sem esquecer de despertar nos discentes o apelo ambiental e a sustentabilidade como uma nova perspectiva”, ressalta. O gerente explica que a ideia da “casa ecológica” nasceu durante as aulas práticas da disciplina “Química aplicada à construção civil”, ministrada por Fábio Gomes.

O professor, além de instrutor do Cetam, leciona na rede pública estadual pela Secretaria de Estado da Educação e Qualidade de Ensino (Seduc). Para o evento na Ufam, ele trouxe quatro alunas da rede pública. As “Meninas da robótica”, como foram batizadas, mostraram um invento voltado à navegação, utilizando materiais reaproveitados do lixo. “Elas também estão expondo a técnica da ‘esqueletização das folhas’, associada à água da chuva. “Pode-se usar para fazer artesanato”, diz Fábio.

Fonte: Assessoria de Comunicação

Comentários