Álvaro Campelo quer garantir água potável em todo o Amazonas

70

A convite do Instituto Rio Negro, o deputado estadual Álvaro Campelo (Progressistas), esteve presente na comunidade de Serra Baixa no município de Iranduba (distante 40 km de Manaus), onde foi apresentado aos moradores da região o resultado técnico da qualidade da água filtrada por um sistema com tecnologia alternativa que não requer energia elétrica para o funcionamento.

Deputado estadual Álvaro Campelo – Imagem: Divulgação

A iniciativa tem como objetivo principal solucionar a escassez de água potável a toda população da região através do ‘Projeto Viver’. Em torno de 800 pessoas já estão sendo beneficiadas por essa tecnologia.

Otimista, o parlamentar estadual diz que os resultados também serão apresentados a empresas privadas e prefeituras, no sentido de consolidar a proposta através de parcerias e, assim, levar a tecnologia aos demais municípios do Amazonas. “A partir de agora certamente começa um novo tempo para todas as comunidades do Estado. O teste que realizamos comprovou a qualidade e a procedência dessa água. Nos próximos dias, irei procurar empresas e prefeituras para que, em breve, mais filtros sejam instalados, garantindo uma água de qualidade e, acima de tudo, a vida saudável a toda população”, garante Campelo

Álvaro Campelo finaliza, ressaltando a importância do ‘Projeto Viver, que segundo ele, além de proporcionar mais qualidade de vida à população, também irá gerar uma economia enorme aos municípios na área da saúde. “A cada R$ 1,00 que se investe seja em saneamento ou em uma água de qualidade, se economiza R$ 4,00 na área de saúde. Ao invés de as pessoas estarem indo às unidades básicas de saúde ou estarem sendo hospitalizadas, elas terão uma água com qualidade e assim evitarão doenças”, disse Campelo.

Dados do Ministério da Saúde de 2018, mostram que essas doenças representam 11% das mortes no município de Iranduba. A mortalidade infantil por diarreia é de 11, 53 óbitos por mil nascidos vivos, enquanto a internação por diarreia é de 2,5 internações por mil habitantes. Estes números colocam a cidade no 15° lugar entre os 62 municípios do Amazonas no que diz respeito à mortalidade infantil por diarreia.

Deputado estadual Álvaro Campelo – Imagem: Divulgação

Comentários