Home Entretenimento Famosos e TV Artista baiano transforma ofensas que recebeu na internet em canção “Desculpa Aê Hater”

Artista baiano transforma ofensas que recebeu na internet em canção “Desculpa Aê Hater”

2 minutos lido
153

O artista de Ilhéus, Demétrius Sena, que estorou em 2014 após fazer uma música criticando o estilo social de quem não tem nada, mas paga de ostentação. “Não sabe o português, mas adora ostentar. Tomando Chandon, chei de conta pra pagar” [sic]. A música porém, não foi compreendida por todos que se assustaram ao ter sido citado o termo “Ebola”. Assim, viralizou e polemizou.

Desde então, o cantor recebeu várias ofensas raciais e que nessa sua nova música, “Desculpa Aê Hater”, resolveu botar a cara e os comentários dos racistas e seus haters com os que teve que conviver ao longo dos últimos 7 anos.

Artista baiano transforma ofensas que recebeu na internet em canção “Desculpa Aê Hater”

O clipe, gravado em Bern – Suíça, Demétrius pede desculpas por “botar pra foder”. Isso se deu também pois recentemente ele participou de uma entrevista em um podcast local e durante sua aparição, novos haters botaram a cara nos comentários criticando-o como se vestia, criticando suas declarações e até mesmo acusando-o de falta de humildade e o mais controverso, que quem o criticava são os mesmos que tentam fazer música falando sobre ostentação.

Você pode conferir através do link o episódio em que o musicista Demetrius Sena participa no Cortina Podcast. E que teve até a sua roupa criticada por um outro músico brasileiro que mora também em Bern.

Questionado sobre a música ter sido indireta à alguém, Demétrius contou que “não é com uma pessoa em si, mas como todos que de alguma forma não contribuem em nada e cometem crime nas redes sociais.  Pessoas de cabeça pequena e espírito de privada. Se eles queriam fama, agora vão ter“.

Sobre as pessoas terem colocado tantas palavras ofensivas e até ameaças em comentários no seu vídeo do Youtube, Demétrius atribui isso ao racismo estrutural que contém no Brasil  : “Quando um homem negro se destaca, ele automaticamente incomoda. Tendo conteúdo ou não o que incomoda muitas vezes não é verdadeiramente a roupa, o modo de pensar ou a sua arte, o que incomoda no fundo é a cor que ele tem. O racismo estrutural está em todo canto e muitas vezes nem percebemos. O racismo vai se esconder no buraco da inveja ou da falsidade mas, pra quem tem  a visão, ele será achado fácil pois sem fundamento todo julgamento é raso como a mente de um hater.”

Em abril, de olho no futuro, Demétrius Sena se tornou o primeiro artista brasileiro a por sua música autoral como NFT (No fungible token ) que significa “Tokens não fungíveis”. O EP álbum intitulado, Ebola, é cantado em português e alemão, contém 5 faixas que somadas chegam a valer mais de 1 milhão na plataforma rarible.com.

O seu novo EP, “Desculpa Aê Hater“, que conta com 05 faixas e inclusive a faixa abaixo, teve seu lançamento oficial no último dia 13 de outubro em Bern. Durante a apresentação, Demétrius cantou outras músicas que compõe seu repertório eclético.

Artista baiano transforma ofensas que recebeu na internet em canção “Desculpa Aê Hater”

Em Novembro, Demétrius estará no Brasil no Kovallick Studio para  nesse estúdio lançar esse album com banda na Bahia. Confira abaixo o clipe da música Desculpa Aê Hater.

 

Comentários com Facebook

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Marcus Pessoa
Carregar Mais Em Famosos e TV

Leia Também

Spotify Atualiza a bio de Marília Mendonça fazendo uma homenagem a cantora.

O Spotify atualizou recentemente a bio da cantora Marília Mendonça, após o falecimento pre…