Home Notícias Brasil Babá e porteiro depõem nesta quarta-feira (24) sobre caso Henry

Babá e porteiro depõem nesta quarta-feira (24) sobre caso Henry

3 minutos o tempo de leitura
785

Estão previstos para esta quarta-feira (24) dois depoimentos sobre o caso do menino Henry Borel, de 4 anos, morto no último dia 8, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. A babá da criança e o porteiro do prédio onde a vítima morava com a mãe, Monique Medeiros, e com o padrasto, Jairo Souza Santos Junior, o vereador Dr. Jairinho (Solidariedade), são aguardados na 16ª DP (Barra da Tijuca) para prestar esclarecimentos.

Ainda é um mistério a real causa da morte do menino Henry

Nesta última terça-feira (23), a faxineira de Monique, identificada como Rosangela, que teria feito uma faxina no imóvel pouco antes da perícia chegar, prestou depoimento. Os detalhes das declarações ainda não foram divulgados.

A Polícia já ouviu cerca de 12 pessoas sobre o caso e o advogado de Monique e Jairo, André França Barreto, ofereceu mais de 90 testemunhas para a investigação.

O caso

O exame de corpo de delito encontrou sinais de hemorragia na parte frontal, lateral e posterior da cabeça. Além de contusões no rim, pulmão, fígado e lesões no abdômen. O pai da criança, o engenheiro Leniel Borel de Almeida, estuda pedir a exumação do corpo para que seja feita uma nova perícia mais detalhada. A Polícia agora quer saber se Henry de fato foi agredido antes de morrer, como indicam os peritos ouvidos até agora, ou se sofreu um acidente doméstico, como relatam Monique e Jairo.

Novas denúncias

Uma ex-namorada do vereador Dr. Jairinho prestou depoimento à Polícia durante as investigações. A mulher, que não teve a identidade revelada, teria afirmado que sofreu violência por parte do parlamentar e que ele teria agredido também a filha dela, na época com 4 ou 5 anos.

Veio à tona também que a ex- mulher do vereador, Ana Carolina Ferreira, registrou um boletim de ocorrência em 2014, afirmando ter sido vítima de violência conjugal. Esse inquérito foi arquivado na época porque a vítima não deu prosseguimento a um registro formal.

O advogado do casal comentou sobre os novos depoimentos com a imprensa.

“É fato que objetivamente dado concreto que demonstre qualquer lesão, qualquer conduta tanto do padrasto quanto da mãe, não existe. Nós estamos indo a relacionamentos antigos, talvez daqui a pouco estaremos na adolescência”, afirmou.

O advogado ainda sugeriu que essas novas testemunhas são indicação do pai de Henry, o engenheiro Leniel Borel de Almeida, motivado por vingança por não aceitar o fim do relacionamento com Monique.

Comentários com Facebook
Carregar Mais Artigos Parecidos
Carregar Mais De Alessandro Nuñes
Carregar Mais Em Brasil

Espia Esse Aqui

Madrasta que envenenou enteados todo dia postava orações nas redes sociais querendo suas melhoras!

Uma mulher foi presa acusada de envenear os enteados com chumbinho, inclusive, uma morreu.…