Bombeiros resgatam jiboia MACETA com mais de 2 metros em Manaus

698

No final da tarde dessa quarta-feira (13/03), os bombeiros militares do 1º Batalhão de Incêndio (1º BI) do Corpo de Bombeiros resgataram uma jiboia de 2,20 metros, na rua Americana, bairro Ouro Verde, zona leste de Manaus. De acordo com o 2º sargento BM Helder Jean de Oliveira, o réptil pesa aproximadamente 25 quilos.

Foto: Divulgação/CBMAM
Foto: Divulgação/CBMAM

“Recebemos o chamado de que havia uma cobra no forro da cozinha de uma residência. A proprietária do imóvel percebeu que o forro havia cedido um pouco e tinha escutado uma movimentação no local e constatou que tratava-se de uma cobra. Nossa equipe precisou retirar o forro para resgatar o animal com a devida segurança. Ela [a cobra] estava se alimentando dos ratos que passavam pelo forro, seu peso é de mais ou menos 25 quilos”, relatou o militar.

O animal será encaminhado com segurança ao habitat natural. Os bombeiros militares orientam ainda, que em caso de ocorrência com um animal, é necessário manter a calma, retirar crianças e idosos de perto do animal e ligar para o 193.

Mais de 60 ocorrências

O Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM) trabalha com os mais variados tipos de atendimento à população, dentre eles as ocorrências de salvamento e resgate de animais domésticos e silvestres. Na capital, durante os meses de janeiro e fevereiro deste ano, os bombeiros militares atenderam 64 chamados via 193.

Desse montante, 38 atendimentos foram de animais silvestres e 26 de espécies domésticas. Dos chamados que envolvem o resgate de animais silvestres em área urbana, predomina a captura de répteis, sendo os mais comuns jacarés e cobras.

Estes animais quando saudáveis, são rapidamente devolvidos ao habitat natural, nas áreas de floresta e longe de movimentação humana. Mas quando são encontrados com algum tipo de lesão, as equipes do CBMAM encaminham estes animais aos cuidados de centros especializados no tratamento dessas espécies, como explica o major BM Janderson Lourenço Lopes.

“Por vezes encontramos animais como bicho-preguiça, cobras e jacarés, que são os animais silvestres mais encontrados em área urbana. Quando eles estão machucados, não temos como devolver de imediato ao seu habitat natural. Então, eles ficam sob os cuidados de tratadores especializados que trabalham nos refúgios silvestres como é o caso do Sauim Castanheira”, revela o major.

Além das ocorrências de animais silvestres, o Corpo de Bombeiros também atua no resgate de animais domésticos, como cães e gatos. Normalmente, estes são encontrados presos em paredes, confinados dentro de boeiros, ou com a cabeça e/ou outra parte do corpo agarrado a canos e grades de ferro.

Agradecimento
O oficial superior ainda relata outra ocorrência, desta vez envolvendo animal doméstico. “Tivemos um chamado na zona leste, onde o quintal de uma residência havia desabado e um filhote de cachorro havia caído. Já era tarde da noite quando fomos chamados e o que restou do quintal apresentava certo risco de desmoronamento. Como era escuro, não havia como avaliar totalmente os riscos. O que tínhamos certeza era de que havia um filhote latindo na metade do barranco. Então, fizemos as amarrações de segurança e descemos para resgatar o animal. Lembro que o cachorro nem chegou a me estranhar. Logo que o agarrei, ele começou a lamber meu rosto, que ao meu entendimento foi um sinal de agradecimento pelo resgate que estava sendo feito”, relembra o major BM Janderson Lopes.

Comentários