Bruno Pereira denuncia em áudio ataque a tiros no Vale do Javari - No Amazonas é Assim
Nos Siga nas Redes Sociais
Manaus, AM, quinta, 20 de junho de 2024

Polícia

Bruno Pereira denuncia em áudio ataque a tiros no Vale do Javari

Publicado

no

O indigenista Bruno Pereira, desaparecido desde o dia 5 de junho, no Amazonas, denunciou pescadores do Vale do Javari que estavam atirando contra equipes de fiscalização na região.

Em áudio, Bruno Pereira denuncia pescadores – Imagem: Divulgação

O áudio é de maio e veio a público na terça (14) e cita uma reunião que ocorreria no dia 3 de junho na Comunidade São Rafael – local onde Bruno e Dom Phillips estiveram no dia em que desapareceram. O encontro tinha o objetivo de barrar o avanço da pesca ilegal de pirarucu na terra indígena.

“A gente está preparando uma reunião, uma articulação para a Câmara de Vereadores e a Prefeitura [de Atalaia do Norte] na Comunidade São Rafael. […] Os maiores e grandes invasores da terra indígena aí. Eles vão perder o manejo do pirarucu que demorou 10 anos para eles tirarem”, disse Bruno, no áudio.

Ouça o áudio em que Bruno Pereira faz a denuncia:

LEIA TAMBÉM  Motociclista morre após colidir contra um caminhão estacionado em Manaus

De acordo com o indigenista, os pescadores que atuam ilegalmente atiraram contra equipes de fiscalização.

“São esses caras que estão atirando na equipe, esses caras que atiraram na base. Não só do São Rafael, [do] São Gabriel, os carinhas de Benjamin [Constant] e outros de Atalaia [do Norte]”.
A reunião prevista para ocorrer no dia 3 de junho não chegou a ser realizada. À TV Globo, a Prefeitura de Atalaia do Norte disse que o prefeito Denis Paiva tinha um compromisso urgente em Manaus. Dois dias depois, Bruno e Dom desapareceram.

Publicidade
Se Inscreva em Nosso Canal no Youtube : No Amazonas é Assim - Notícias e Regionalismo

No dia 5 de junho, antes de voltar para Atalaia do Norte, Bruno ainda tentou reunir com um líder comunitário conhecido como ‘Churrasco’, para falar sobre a Vigilância Indígena na região. O encontro estava pré-agendado, mas chegando na comunidade, o líder não estava e o indigenista conversou apenas com a mulher de “Churrasco”.

LEIA TAMBÉM  Divulgadas fotos que mostram diversos hematomas no corpo do rapaz morto no 7º Batalhão de Polícia do Exército em Manaus

Em seguida, Bruno e Dom seguiram viagem para Atalaia do Norte, e foram vistos pela última vez próximo à comunidade São Gabriel.

Outras ameaças
Bruno já havia relatado a integrantes do Ministério Público Federal (MPF), em abril deste ano, que vinha recebendo ameaças de uma organização criminosa que atua com pesca e caça ilegais na região da Terra Indígena Vale do Javari, no Amazonas.
Segundo o MPF, ainda abril, um plano de ação foi articulado com Polícia Federal (PF) para que os membros da Equipe de Vigilância Indígena da Univaja (EVU) passassem a manter contato direto e em tempo real com as forças policiais, além de que repassar mais informações acerca das irregularidades mapeadas às autoridades, para dar início um investigação formal.

LEIA TAMBÉM  Capitão Alberto Neto se pronuncia frente a ameaça sofrida na última quarta-feira

Em dezembro do ano passado, o indigenista participou da elaboração de um projeto para monitorar a região. Na época, ele já advertia sobre o aumento de invasões no Vale do Javari.

Deixe seu comentário aqui embaixo 👇…
Publicidade
Se Inscreva em Nosso Canal no Youtube : No Amazonas é Assim - Notícias e Regionalismo

Notícias da ALEAM

Lendas Amazônicas, Urbanas e Folclóricas!

Curta a gente no Facebook

Bora Falar de Direito?

Confira as dicas de direito

Prefeitura de Manaus

Últimas notícias da Prefeitura de Manaus

Governo do Amazonas

Últimas notícias do Governo do AM

Tribunal de Contas do Amazonas

Últimas Notícias do TCE-AM

Assembleia Legislativa do AM

Últimas notícias da ALE-AM

Entre em nosso Grupo no Whatsapp

Participe do nosso grupo no Whatsapp

Últimas Atualizações