Caprichoso 2024: Cultura, o triunfo do povo! - No Amazonas é Assim
Nos Siga nas Redes Sociais
Manaus, AM, sábado, 02 de dezembro de 2023

Agenda Cultural

Caprichoso 2024: Cultura, o triunfo do povo!

Publicado

no

Na noite deste sábado (4) o boi bumba Caprichoso apresentou seu tema para a disputa em 2024 do Festival Folclórico de Parintins: Cultura, o triunfo do povo!

No princípio, as deusas e deuses criaram Parintins, território sagrado de encantarias e mistérios. Suas gentes, expressão divina da criação, passaram a ser dotadas de saberes e fazeres específicos, um talento cuja vocação se faz presente em cada gesto e em cada canto, em cada palavra e sorriso, um brado de luta e emancipação.

Essa gente que se fez água, que se fez cor, que é noite e dia, frio e calor, tornou-se a personificação da natureza sagrada, e como tal, a expressão da resistência contra tantos outros e outras que insistem na destruição dos biomas. Quando uma árvore é derrubada, quando o rio é poluído, o parintinense chora porque é feito da mesma matéria que a produziu, do mesmo ato de criação a que se fez parte. Do mesmo gesto e do mesmo verbo.

Parintins é Amazônia. Parintins é Brasil.

As gentes da Amazônia são unas porque são muitas. Simples e plural. Povo e multidão. Essa gente é sabor porque são muitos os gostos e aromas das comidas de indígenas e caboclos. É crença, crendices e adivinhação.

É mito que explica a origem dos seres e da natureza. É rito, que dramatiza histórias e marca as fases da vida. É lenda, dos caboclos e ribeirinhos, gente das águas e das matas.

É o quilombo do Erepecuru, “a força de um povo que vem do rio”, é Tambor de Mina, é Retumbão, a dança dos marujeiros de Bragança. É a corda do Círio, os brinquedos de Miriti, a força das mulheres coletoras da pimenta Baniwa, a pesca com Timbó, o gambá de Maués, o Puxirum dos caboclos.

É arte, que torna singular os ilhéus de Parintins, com suas cores e expressões, fantasias e alegorias, cantos e danças. É mestre Bacuri, da Marujada de Guerra, que faz do pulsar do seu tambor, o símbolo da resistência, onde os bumbás da Amazônia, um dia, foram perseguidos pelas elites.

É ancestralidade porque sabemos de onde viemos. É presente porque o vivemos. É futuro porque sabemos onde queremos chegar. É fé, a expressão de um povo de luz e de esperança, que na dúvida das suas incertezas, creditam aos deuses seus nortes e consciências.

Essa gente é Caprichoso, o boi preto de Parintins, o verdadeiro boi do povo, construído por muitas mãos, expressão do coletivo, de Roque e Ednelza Cid, Luiz Gonzaga e Luiz Pereira, Dora e Chica, Joãos e Marias. É festa, cor, liberdade e poesia. É a criança com seu brincar, é a Marujada no dois pra lá e dois pra cá. É Arlindo Júnior e Daniel, cantador de boi.

É Lióca e o iluminar de sua lamparina que, mais uma vez, conduz os caminhos do touro amado e de sua galera, anunciando e exaltando a chegada do boi campeão.

Tudo isso é Parintins. Tudo isso é Amazônia. Tudo isso é Caprichoso.

Tudo isso é “Cultura, o Triunfo do Povo”.

Deixe seu comentário aqui embaixo 👇...

Sou o idealizador do No Amazonas é Assim e um apaixonado pela nossa terra. Atualmente, participo de diversas ações e discussões na área de cultura, comunicação digital, turismo e empreendedorismo, além de ações sociais.

Curta a gente no Facebook

Bora Falar de Direito?

Confira as dicas de direito

Governo do Amazonas

Últimas notícias do Governo do AM

Prefeitura de Manaus

Últimas notícias da Prefeitura de Manaus

Águas de Manaus

Últimas notícias da Águas de Manaus

Assembleia Legislativa do AM

Últimas Notícias do TCE-AM

Câmara Municipal de Manaus

Acompanhe nossas transmissões

Últimas Atualizações