Home Notícias Manaus Centro Histórico de Manaus receberá 38 ações de ampla revitalização através do programa “Mais Manaus”

Centro Histórico de Manaus receberá 38 ações de ampla revitalização através do programa “Mais Manaus”

5 minutos lido
129

Para executar a mais ampla, sustentável e multifocal revitalização no centro histórico da capital, dentro do programa de crescimento econômico e social “Mais Manaus”, lançado pelo prefeito David Almeida, neste mês, a Prefeitura de Manaus tem um plano com 38 ações programadas para os próximos quatro anos de gestão no “Nosso Centro”, um masterplan que detalha especificidades do ambiente, arquitetura, cultura e história.

Nos próximos dois anos, Manaus se transformará em um imenso canteiro de obras, com investimentos superiores a R$ 1,2 bilhão no “Mais Manaus”. O pacote tem como objetivo modernizar a capital amazonense, além de gerar quase 60 mil vagas de empregos, direta e indiretamente.

Nas 38 ações de revitalização para o “Nosso Centro” estão programadas intervenções desde melhorias de mobilidade em logradouros públicos, as “Calçadas Mais Ativas”; requalificação e reforma de quatro praças; reabilitação do antigo Museu do Porto; equipar e colocar em operação o Centro de Arqueologia de Manaus (CAM); ampliação do Café Teatro, como polo atrativo para turistas, artistas e público em geral; e revitalização das feiras da área da Manaus Moderna, assim como do espaço da orla, adequando a avenida Beira-Mar.

Os trabalhos são concentrados na Comissão Técnica para Implementação e Revitalização do Centro Histórico de Manaus, criada pelo decreto 5.034, que atua na definição de pontos de intervenção para o plano. O “Nosso Centro” tem três grandes eixos, “Mais Vida”, “Mais Negócios” e “Mais História”.

A comissão tem coordenação do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), contando com diretores, gestores e técnicos com expertise no tema, da Secretaria Municipal de Finanças e Tecnologia da Informação (Semef), Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi), e Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).

Intervenções

Ainda estão na lista de intervenções a requalificação de diversas vias para priorizar a mobilidade ativa, com resgate de elementos originais de pavimentação de calçadas e das ruas, arborização, acessibilidade, urbanismo tático, iluminação e incentivo à “caminhabilidade”. Entre as ruas e avenidas estão a Getúlio Vargas, Visconde de Mauá, Tamandaré, 7 de Setembro, Henrique Martins e Monteiro de Souza.

Na área de negócios, as ações têm programada uma série de projetos e inovações, com destaque para implementação de incubadoras e aceleradoras de startups e laboratórios; criação do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Município de Manaus; e incentivo a estacionamentos e edifícios-garagem para atender demanda de futuros empreendimentos habitacionais e novos negócios.

São cinco etapas de execução com foco nos eixos comerciais, uso residencial, equipamentos comunitários, edificações, parques e praças.

“O prefeito David Almeida anunciou o Mais Manaus, dentro do programa de crescimento econômico e social com recursos de mais de R$ 1,2 bilhão. O Implurb tem participação muito ativa e técnica nos trabalhos, contribuindo com muitos projetos, notadamente os da primeira etapa do Nosso Centro, que envolve o eixo da Ilha de São Vicente, que vai desde a praça da Matriz até o final da 7 de Setembro, onde funciona a Capitania dos Portos. Todo esse eixo será revitalizado nos próximos dois anos, conforme definido pela programação”, explicou o diretor-presidente do instituto, engenheiro Carlos Valente.

Para o engenheiro, a equipe montou uma operação para desenvolver projetos conceituais, sustentáveis e criativos para eixos e setores importantes da capital, indo do Centro até o porto da Ceasa, no início da BR-319.

Foto – Dantas Neto / Semcom

Ações conjuntas

O vice-presidente da autarquia, arquiteto e urbanista Claudemir Andrade, lembra que o programa deixa de ter ações de forma isolada e passa a ter um conjunto integrado.

“É um trabalho desafiador, estabelecido no prazo de 24 meses para se concretizar, para que se possa obter êxito. Nosso objetivo é que as obras e ações saiam do papel e algumas até da cabeça e virem realidade”.

A estratégia é de articular intervenções e fazer links entre as ações, com sinergia e interação entre projetos, secretarias e esferas de poder.

“É diferente de lançar uma ação isolada. O ‘Mais Vida’, ‘Mais Negócios’ e ‘Mais História’ tem o objetivo de resgate, de levar mais vida para o ambiente de negócios com novos padrões, para ter economia sendo gerada nos espaços, e manter a história do bairro, da Amazônia, do ambiente e sua importância. Os três eixos foram muito felizes porque amarram todos os princípios que entendemos serem primordiais para a elaboração e criação de projetos de arquitetura”, comenta Claudemir.

Foto – Dantas Neto / Semcom

Nosso Centro

O amplo diagnóstico foi feito para o Plano Diretor do Centro, resultado direto das políticas urbanas da Prefeitura de Manaus, sendo parte da primeira fase do Programa de Desenvolvimento Urbano e Inclusão Socioambiental de Manaus (Prourbis), com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Foi a partir deste estudo analítico (físico, histórico, territorial e socioeconômico), sobre informações relevantes e de qualidade das questões urbanas, ambientais, sociais e de serviços para novas abordagens na área, que foi construída parte das ações para os quatro anos de gestão David Almeida.

“O diagnóstico tem diversas nuances para levar vitalidade necessária, como a questão habitacional no Centro para todas as rendas. Hoje, o Centro só funciona de 8h às 19h, e depois toda a infraestrutura, que é uma das melhores da cidade, fica ociosa. A habitação, novos negócios e cultura vão dar ao ambiente mais circulação de pessoas, assim com o uso misto de unidades para serviços e comércios”, explica o arquiteto e urbanista Pedro Paulo Cordeiro, diretor de Planejamento Urbano (Implurb).

O “Nosso Centro” tem cinco etapas desde a Ilha de São Vicente até a feira da Manaus Moderna. Foi construído durante cinco meses pela comissão técnica, resultando nas 38 ações para revitalização.

“É um projeto totalmente diferenciado, baseado nas melhores práticas urbanas e sustentáveis, com diversas técnicas de implantação para mobilidade ativa, caminhabilidade, ciclomobilidade e fachadas ativas. As pessoas que se deslocam a pé ou de bicicleta conseguem aproveitar muito mais a cidade”, disse.

Foto – Dantas Neto / Semcom
Comentários com Facebook

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Marcus Pessoa
Carregar Mais Em Manaus

Leia Também

“Natal das Águas”: Prefeito David Almeida entrega a árvore de Natal da Ponta Negra

A Prefeitura de Manaus, por meio do Fundo Manaus Solidária (FMS), entregou, na noite deste…