Comiss√£o Julgadora reclama que ‚ÄúPai Francisco e M√£e Catirina s√£o uma express√£o secular de racismo‚ÄĚ e poeta amazonense desabafa nas redes sociais

1623

No in√≠cio das aberturas de apura√ß√£o das notas do 54¬ļ Festival Folcl√≥rico de Parintins, foi lido uma carta feita pela Comiss√£o Julgadora que narrava sobre o movimento “Black Face” em rela√ß√£o aos personagens folcl√≥ricos Catirina e Pai Francisco. O cl√°ssico casal de escravos que trabalhava em uma fazenda.¬† Ela gr√°vida, teve o desejo de comer l√≠ngua do boi mais especial da fazenda. Assim sendo. Um ponto muito importante no auto do boi.

Pai Francisco e Catirina

No Facebook, o polêmico poeta amazonense Simão Pessoa, usou a sua rede social para expressar sua indignação à respeito do ocorrido.

“Eu ia assistir √† apura√ß√£o do Festival de Parintins, mas j√° desisti. Quando ouvi a leitura da carta aos bumb√°s, feita pela Comiss√£o Julgadora, reclamando de que ‚ÄúPai Francisco e M√£e Catirina serem retratados do jeito que s√£o √© uma express√£o secular de racismo‚ÄĚ j√° percebi que os julgadores n√£o s√£o do ramo ‚Äď e que pode acontecer de tudo, at√© mesmo o Garantido ser campe√£o.

Porra, desde que o Avé-Lallemant viu um boi bumbá em Manaus, nos anos 1850, Pai Francisco, Mãe Catirina, Cazumbá e Guiomá já eram retratados desse jeito por serem os elementos humorísticos do auto (sendo que as duas mulheres devem ser necessariamente homens fantasiados de mulheres).

Querer mudar a ‚Äúforma original‚ÄĚ dos personagens por causa do famigerado ‚Äúpoliticamente correto‚ÄĚ √© de uma estupidez bizantina. Luis C√Ęmara Cascudo deve estar rolando de rir na sepultura. Vaprapurra!”

Coment√°rios