Home Notícias Manaus Escola Estadual de Tempo Integral (EETI) bilíngue português-espanhol é inaugurada em Manaus

Escola Estadual de Tempo Integral (EETI) bilíngue português-espanhol é inaugurada em Manaus

8 minutos o tempo de leitura
49

O governador Wilson Lima entregou, nesta segunda-feira (14/02), durante o início das aulas da rede estadual, a Escola Estadual de Tempo Integral (EETI) Maria Arminda Guimarães de Andrade, a segunda unidade bilíngue português-espanhol do Amazonas. Localizada a pouco mais de um quilômetro do Abrigo Público de Refugiados Venezuelanos do Coroado, a escola tem 18,5% de crianças do país estrangeiro entre os alunos matriculados para o ano letivo de 2022.

Escola Estadual de Tempo Integral (EETI) bilíngue português-espanhol é inaugurada em Manaus – Imagem: Divulgação

A escola de tempo integral é uma das mais de 360 unidades revitalizadas pelo Governo Wilson Lima, nos últimos três anos. Em média, a cada três dias, uma escola recuperada foi inaugurada.

Com o crescimento do fluxo migratório da Venezuela, o bairro do Coroado, na zona leste da cidade, acabou se tornando um dos mais habitados por imigrantes daquele país, muitos dos quais direcionados para moradia no abrigo público instalado no bairro.

Conforme a Secretaria de Educação e Desporto, dos 270 estudantes matriculados na EETI Maria Arminda, 50 são imigrantes da Venezuela. Dois deles são filhos da autônoma Neumaris Cristina, 34. Ela veio para o Brasil há quatro anos e disse estar emocionada com a oportunidade de matricular os filhos, Sebastian e Gloriangel Isabela, de 7 e 5 anos, respectivamente, em uma escola onde a barreira linguística não será obstáculo.

“Olha, é muito bom, porque como são crianças ainda não sabem falar muito bem. Por exemplo, meu filho ainda fala muito enrolado, não entende muito bem. É uma oportunidade muito importante, uma interação do espanhol com o português. Vai ser ótimo para a gente se comunicar, ainda mais para as crianças”, ressaltou.

Os pequenos estavam contando os dias para começar a estudar. “Estou muito feliz, estou orgulhoso, quero conhecer meus colegas. Estou muito ansioso para aprender, muito”, festejou Sebastian.

Atendimento social no abrigo – Coordenado pela Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), o Abrigo do Coroado atendeu cerca de 543 pessoas em 2021 e possui capacidade para acolher 140 pessoas, oferecendo alimentação, atendimento psicossocial, acolhimento humanizado e apoio pedagógico para os abrigados que ocupam os 35 dormitórios do local.

História – Ao descrever a EETI Maria Arminda Guimarães de Andrade, a gestora Luciane de Castro, de 45 anos, usou a analogia da fênix, pássaro da mitologia grega que renascia das próprias cinzas. A unidade de ensino, reinaugurada nesta segunda-feira (14/02), data em que foram retomadas as aulas presenciais da rede estadual, foi uma das 361 escolas revitalizadas pelo governador Wilson Lima, desde 2019.

Originalmente, a EETI foi inaugurada há 39 anos e, em 2016, precisou ser desativada, depois que o telhado apresentou comprometimento e potencial risco de queda. Desde lá, a unidade até ensaiou alguns retornos: como escola de formação da Polícia Militar do Amazonas (PMAM) e, posteriormente, abrigo para imigrantes venezuelanos. As ideias, porém, nunca avançaram.

“A reabertura dessa unidade representa, para a nossa comunidade do Coroado, uma vitória. A escola estava fechada há seis anos, e nós viemos para cá para conseguir terminar essa revitalização. Conversamos com vários comunitários, presidente da comunidade, presidente da escola de samba, senhoras e senhores pais aqui da comunidade. Foi onde nós percebemos a necessidade de ser uma escola de Tempo Integral de 1º ao 5º ano, para a gente poder resgatar as crianças da rua, fazendo com a educação delas fosse de primeira, um ensino de qualidade”, afirmou Luciane.

Enquanto esteve desativada, uma figura teve importante papel para que a estrutura da EETI não fosse ainda mais comprometida. A secretária escolar Miriam Roque, 58, entrou na equipe de servidores da unidade por meio de concurso público, como agente de serviços gerais, há 18 anos, e, em 2013, foi promovida ao cargo que exerce até os dias de hoje.

“Estou muito feliz e vou ficar mais feliz quando eu vir as crianças entrando [na escola], porque, depois que eu entrei, me formei em Licenciatura em História. Eu amo a Educação, e aprendi a amar a Educação aqui dentro da Maria Arminda”, contou Miriam.

A secretária escolar conta que a Maria Arminda é muito mais que somente uma escola para os moradores da comunidade, que, durante muitos anos, ansiaram pela sua reativação. A expectativa era enorme para rever a unidade reabrindo as suas portas, após seis anos de incertezas.

“Eles [os comunitários] vêm e falam ‘Nossa, a Escola Maria Arminda está linda’, ‘A Escola Maria Arminda trouxe vida de novo para esse pedaço’, ‘A Escola Maria Arminda vai ajudar muito a comunidade’. Isso aqui só vai enriquecer a comunidade, que é uma comunidade muito esquecida, muito perigosa, uma área vermelha. Então, a Maria Arminda voltando vai tirar esses meninos da rua, vai ajudar os pais que precisam trabalhar, e a comunidade está muito contente com a revitalização. Eles vêm, eles falam, eles elogiam. Estão muito felizes com o retorno”, destacou.

Homenagem – Ao longo dos últimos seis anos, Miriam Roque fez de tudo para proteger a integridade física da EETI Maria Arminda Guimarães de Andrade. Não à toa, nesta segunda-feira, ela foi homenageada com um grafite em um dos muros da escola, assinado pelo artista Raiz.

“A Miriam, ela vive isso aqui, essa escola é a vida da Miriam. Por muitas vezes, eu vi a Miriam chorar por não conseguir a revitalização dessa escola. E hoje ela chora, mas chora de alegria”, falou Luciane, sobre a homenagem à amiga.

“Eu agradeço ao governador Wilson Lima por trazer a escola de volta, por resgatar a Escola Maria Arminda. Ela ficou esses seis anos parada, ele veio e trouxe o novo. Veio a professora Kuka [Chaves], nossa secretária de Educação, que trouxe uma vida de jardim, de flores, para a Maria Arminda. Muito obrigada, a Maria Arminda, para mim e para a comunidade, é uma felicidade”, finalizou a secretária escolar.

Revitalização – O governador Wilson Lima deu início à revitalização da unidade escolar no último ano, com investimento da ordem de R$ 1,2 milhão. Dentre os principais serviços que a EETI recebeu, estão a troca de todo o telhado, paredes, parte elétrica, portas, janelas e toda área de esquadrias, além de pintura interna e externa.

A escola, que atende estudantes do Ensino Fundamental 1, possui oito salas de aulas, refeitório, banheiros, biblioteca, pátio, quadra de esportes, espaço maker, laboratório de Ciências, escovódromo, estacionamento e salas administrativas.

Sobre o patrono – Maria Arminda Guimarães de Andrade nasceu em 5 de julho de 1905, em Manaus. Estudou dos 5 aos 15 anos em Portugal, retornando, em seguida, à capital amazonense. Casou-se com Jorge Aguiar de Andrade, em 1989, com quem teve cinco filhos.

Em 1949, aos 44, iniciou a vida profissional do Magistério, após ficar viúva. Ela sempre lecionou no Instituto de Educação do Amazonas (IEA), onde foi uma professora com bastante envolvimento com a comunidade, chegando a dar aulas, inclusive, de bordados.

 

 

Escola Estadual de Tempo Integral (EETI) bilíngue português-espanhol é inaugurada em Manaus – Imagem: Divulgação
Comentários com Facebook
Carregar Mais Artigos Parecidos
Carregar Mais De Jussara Melo
Carregar Mais Em Manaus

Espia Esse Aqui

Vídeo: Prédio do TJAM treme em Manaus, entenda o motivo

Nesta quinta-feira (26) o prédio do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) tremeu e precis…