Governo entregará a primeira unidade prisional do Amazonas a ter um espaço destinado a tratamento de detentos com dependência química

10

Previsto para ser entregue no pr√≥ximo m√™s, o Centro de Deten√ß√£o Provis√≥ria Masculino II (CDPM II) ser√° a primeira unidade prisional do Estado do Amazonas a ter um espa√ßo destinado a tratamento de detentos com depend√™ncia qu√≠mica, al√©m de quatro pavilh√Ķes para os presos.

‚ÄúQuem ganha com essa obra √© a sociedade, porque esse tipo de servi√ßo no sistema penitenci√°rio dever√° reduzir substancialmente o √≠ndice de reincid√™ncia de presos. Sabemos que a mudan√ßa ocorre pela decis√£o de cada um, mas o Estado far√° sua parte‚ÄĚ, destacou o secret√°rio de Estado de Administra√ß√£o Penitenci√°ria (Seap), coronel da Pol√≠cia Militar (PM), Cleitman Coelho.

A obra do CDPM II est√° sendo finalizada no Km 8, da BR-174 (Manaus ‚Äď Boa Vista) e est√° com 96,17% das obras conclu√≠das. A previs√£o da Secretaria de Estado de Administra√ß√£o Penitenci√°ria (Seap) √© que a obra esteja 100% pronta no in√≠cio de agosto.

Pavilhão que ficarão os dependentes químicos / Foto: Stéfany Seixas/SEAP
Pavilhão que ficarão os dependentes químicos / Foto: Stéfany Seixas/SEAP

A unidade começou a ser construída em junho de 2014, após a entrega do Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF). Segundo Cleitman Coelho, as obras entraram em um ritmo adequado de execução para que a unidade fosse finalizada.

‚ÄúQuando assumimos a Seap em janeiro, realizamos uma visita t√©cnica para observar pontos das obras. Foi elaborada uma an√°lise de risco com identifica√ß√£o de algumas falhas no projeto executivo da obra, e em seguida apresentamos ao Governo do Estado para tratativas de ajuste da constru√ß√£o da unidade‚ÄĚ, frisou o coronel.

Vistorias t√©cnicas ‚Äď Cleitman Coelho explicou que, de fevereiro a abril deste ano, outras vistorias t√©cnicas foram realizadas, e que a an√°lise de risco identificou que a unidade precisava de mais refor√ßos na seguran√ßa. ‚ÄúAp√≥s o parecer t√©cnico realizado durante as visitas, resolvemos executar obras complementares para a entrega definitiva da unidade. As grades das celas e pavilh√Ķes foram refor√ßadas em v√°rias √°reas, conforme o projeto de seguran√ßa desenvolvido‚ÄĚ, disse.

Entre os ajustes realizados, est√£o os refor√ßos em chapas met√°licas nas portas das celas para maior seguran√ßa no desenvolvimento do trabalho dos agentes. Tamb√©m foram implementados refor√ßos em barras chatas nos brises dos pavilh√Ķes, para maior sustenta√ß√£o e com o intuito de evitar que objetos pontiagudos danifiquem as chapas. Para maior seguran√ßa, tamb√©m foram colocados port√Ķes de grade fixa nas √°reas de conviv√™ncia e corredores dos pavilh√Ķes, para garantir a separa√ß√£o das celas e espa√ßos.

Todo o projeto de seguran√ßa elaborado pela Seap foi avaliado pela Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), que realiza vistorias t√©cnicas junto com a Caixa Econ√īmica Federal, para aprova√ß√£o de todas as √°reas da unidade.

Estrutura do CDP II ‚Äď A nova unidade vai contar com 571 vagas e ser√° um pres√≠dio modelo de gest√£o, adotando procedimentos mais r√≠gidos de triagem dos presos. Al√©m disso, a unidade possui uma estrutura diferente das demais.

Na parte da educa√ß√£o, o CDP II se tornar√° a unidade com mais salas de aula, tendo sete no total, al√©m de biblioteca e sala de inform√°tica. Para a sa√ļde, a unidade ter√° uma ala com consult√≥rio m√©dico e odontol√≥gico, posto de enfermagem, sala de coleta para laborat√≥rio, sala de procedimentos e celas de observa√ß√£o.

A unidade est√° estruturada, tamb√©m, com parlat√≥rios, sala para atendimento dos defensores p√ļblicos, sala para v√≠deo confer√™ncia e sala de monitoramento para controle e acompanhamento das atividades da unidade prisional atrav√©s das c√Ęmeras.

Sala de monitoramento dos dependentes químicos / Foto: Stéfany Seixas/SEAP
Sala de monitoramento dos dependentes químicos / Foto: Stéfany Seixas/SEAP

Coment√°rios