Home Notícias Polícia Homem agride e tortura mulher grávida por achar que o filho nao é dele

Homem agride e tortura mulher grávida por achar que o filho nao é dele

3 minutos o tempo de leitura
85
Foto: Ilustrativa

Um motorista de aplicativo, de 22 anos, foi preso nessa quarta-feira (9), em Manaus, suspeito dos crimes de tortura e injúria combinados com violência doméstica, cometidos contra sua companheira, uma jovem de 21 anos. As informações são do g1

A vítima está grávida de 4 meses. Segundo a polícia, o homem teria cometido os crimes por desconfiar que o filho não era dele.

A prisão ocorreu no bairro Aleixo, zona centro-sul da capital. A ação foi deflagrada pela Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM) centro-sul.

De acordo com a delegada Débora Mafra, a vítima está grávida de 4 meses, fruto de seu relacionamento com o suspeito, que se mantém há 6 meses.

Nessa quarta, eles foram a uma clínica médica para realizar um ultrassom de rotina e, em determinado momento, o marido retirou a vítima à força do local, antes que ela pudesse ver o resultado do exame.

“Ele a colocou dentro do carro e saiu em disparada por via pública. Durante o percurso, desferiu diversos socos na barriga da jovem, injuriando-a com palavras de baixo calão, alegando que o filho era de outro homem, por desconfiar das semanas da gravidez”, explicou a delegada.

Segundo a delegada, em certa ocasião, ele parou o veículo em uma área de mata, obrigando a vítima a descer e ir para área com ele. No local, jogou-a no chão, subiu nela e desferiu novos socos em sua barriga

“Em ato contínuo, ele pegou um canivete e machucou a orelha direita da vítima. E também colocou a arma branca no pescoço dela, ameaçando que furaria sua barriga, no momento em que a jovem chorou e clamou pela vida dela e do bebê. Então ele parou e ambos entraram no carro novamente, deslocaram-se até a clínica e ele pegou o resultado, sem entregar à ela”, relatou a titular.

Ainda conforme Débora, após o ocorrido, o autor foi até a casa da mãe do ex-companheiro da vítima, de quem ela está separada há dois anos, e a jovem ficou na residência.

“Aproveitando a ausência dele, ela veio até à delegacia para registrar um Boletim de Ocorrência (BO) e solicitar as medidas protetivas. No relato, ela contou que sofre violência psicológica desde do início do relacionamento, no entanto, sempre o perdoava e por isso nunca o denunciou”, disse a delegada.

Ao tomar conhecimento sobre os ocorridos, as equipes deram início à ação policial, momento em que se deslocaram até a residência do infrator e efetuaram a prisão dele.

O homem responderá pelos crimes de tortura e injúria combinados com a violência doméstica e ficará à disposição do Poder Judiciário.

Comentários com Facebook
Carregar Mais Artigos Parecidos
Carregar Mais De Alessandro Nuñes
Carregar Mais Em Polícia

Deixe um comentário

Espia Esse Aqui

Você fez transferência de pix errado ? Saiba as providências a serem tomadas nesse caso

Em meio a era digital, a facilidade de fazer uma transferência bancária, pagamento de cont…