Início da temporada de pesca esportiva consolida RDS do Uatumã como destino para turismo sustentável

60

A temporada de pesca esportiva inicia nesta quinta-feira (15/08) na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Uatumã, localizada a 227 quilômetros de Manaus. A atividade segue até o dia 15 de dezembro e é considerada um dos maiores atrativos turísticos da unidade de conservação, que possui grande estoque pesqueiro de tucunarés, uma das espécies mais cobiçadas por pescadores esportivos.

Temporada de pesca esportiva consolida RDS do Uatumã / Fotos : Sérgio Oliveira/FAS (pousada) e Ricardo Oliveira/Sema (demais fotos)
Temporada de pesca esportiva consolida RDS do Uatumã / Fotos : Sérgio Oliveira/FAS (pousada) e Ricardo Oliveira/Sema (demais fotos)

A RDS do Uatumã é uma das 42 Unidades de Conservação (UC) gerenciadas pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema). A pesca esportiva na região ocorre no segundo semestre do ano, sendo oferecida pelas próprias comunidades que atuam como protagonistas desta atividade.

A unidade de conservação encanta por suas belezas naturais e diversidade turística, como trilhas, cachoeiras e visita a projetos sustentáveis na comunidade. Somente em 2018, a RDS do Uatumã recebeu 1.400 visitantes.

Temporada de pesca esportiva consolida RDS do Uatumã / Fotos : Sérgio Oliveira/FAS (pousada) e Ricardo Oliveira/Sema (demais fotos)
Temporada de pesca esportiva consolida RDS do Uatumã / Fotos : Sérgio Oliveira/FAS (pousada) e Ricardo Oliveira/Sema (demais fotos)

“O Uatumã é um dos locais mais belos do Amazonas, e este potencial permite o desenvolvimento de um ecossistema importante para a melhoria da qualidade de vida das pessoas com conservação ambiental. Com o turismo, é possível manter as pessoas na UC e fazer com que elas sejam bem sucedidas. Em conjunto com as comunidades, a Sema construiu o plano de gestão da UC, que define as regras de uso que garante os cuidados adequados com a natureza. Neste segundo semestre aumenta o número de visitantes no local, atraídos por esta biodiversidade preservada”, destacou o secretário estadual de Meio Ambiente, Eduardo Taveira.

O pacote de cinco dias para quem deseja praticar a pesca esportiva custa, em média, R$ 4.200 por pessoa – incluindo hospedagem, três alimentações/dia, translado de Manaus até a pousada, lancha para pesca, piloteiro e outros passeios turísticos dentro da UC.

Temporada de pesca esportiva consolida RDS do Uatumã / Fotos : Sérgio Oliveira/FAS (pousada) e Ricardo Oliveira/Sema (demais fotos)
Temporada de pesca esportiva consolida RDS do Uatumã / Fotos : Sérgio Oliveira/FAS (pousada) e Ricardo Oliveira/Sema (demais fotos)

De acordo com as regras da UC, os visitantes que buscam o turismo de pesca precisam também pagar taxas de turismo à Associação Agroextrativista das Comunidades do Rio Uatumã (AACRDSU), que gerencia o turismo na UC. Os valores variam de R$ 25 a R$ 50. É obrigatório também que todo barco-hotel tenha a presença de pelo menos um monitor, morador da reserva, para as atividades de pesca esportiva.

Toda a verba arrecadada pela Associação Mãe da reserva é revertida para as comunidades, o que possibilita o aumento de renda por meio de atividades de base sustentável, além de servir para o monitoramento do turismo pelos próprios moradores.

Documentos necessários para pesca – Para realizar a atividade da pesca esportiva dentro da UC, os barcos-hotéis precisam solicitar o Certificado de Registro de Pesca emitido pelo Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam). Todos os pescadores esportivos precisam da carteira de pesca também emitida pelo Ipaam. Os interessados em emissão da carteira de pesca e regularização podem contatar o Ipaam por meio dos telefones (92) 2123-6700 e 2123-6706, ou pelo site (http://www.ipaam.am.gov.br/emissao-da-carteira-de-pesca/).

Temporada de pesca esportiva consolida RDS do Uatumã / Fotos : Sérgio Oliveira/FAS (pousada) e Ricardo Oliveira/Sema (demais fotos)
Temporada de pesca esportiva consolida RDS do Uatumã / Fotos : Sérgio Oliveira/FAS (pousada) e Ricardo Oliveira/Sema (demais fotos)

Como chegar – O acesso à reserva é realizado em parte por estradas, em parte por via aquática, por meio de barcos ou lanchas. Para saída de Manaus, as duas opções são por meio da Vila de Balbina – Presidente Figueiredo, seguindo pela BR-174 (Manaus–Boa Vista) até a AM-240 (ramal da Morena) chegando à Vila de Balbina; ou por Itapiranga, quando o acesso ocorre pela AM-010 (Manaus-Itacoatiara) até o Km 224, onde se localiza a confluência com a AM-363 (Estrada da Várzea), percorrendo-se os 111 quilômetros da mesma até o município de Itapiranga.

Turismo de Base Comunitária – Além da pesca esportiva, a RDS do Uatumã possui outras opções de base sustentável que oportunizam renda para as comunidades da região. O Turismo de Base Comunitária proporciona para os visitantes uma experiência única de vivência com as comunidades, podendo-se desfrutar da experiência de dormir na floresta, além de conhecer projetos realizados pelos moradores como os sistemas agroflorestais, extração de óleos, o artesanato local e monitoramento de quelônios.

No último sábado (10/08), o governador do Amazonas, Wilson Lima, acompanhado do secretário estadual de Meio Ambiente, Eduardo Taveira, inaugurou mais um empreendimento turístico sustentável na RDS do Uatumã. A Pousada Paraíso do Uatumã foi entregue pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS) e Governo do Amazonas, com apoio financeiro do Fundo Amazônia/BNDES.

Temporada de pesca esportiva consolida RDS do Uatumã / Fotos : Sérgio Oliveira/FAS (pousada) e Ricardo Oliveira/Sema (demais fotos)
Temporada de pesca esportiva consolida RDS do Uatumã / Fotos : Sérgio Oliveira/FAS (pousada) e Ricardo Oliveira/Sema (demais fotos)

Sobre a unidade de conservação – A RDS do Uatumã possui uma área total de 424.430 hectares e faz parte do Corredor Ecológico da Amazônia Central. A UC possui cerca de 20 comunidades ribeirinhas instaladas nas margens do Rio Uatumã e seus afluentes.

Na RDS vivem aproximadamente 1.312 moradores, distribuídos em 361 famílias. No local podem ser encontradas várias espécies de mamíferos aquáticos como o boto vermelho, o boto tucuxi, o peixe-boi, a ariranha e a lontra. O local é considerado também um paraíso para a pesca esportiva.

Na reserva é possível encontrar ainda 26 espécies de mamíferos. Algumas espécies presentes na Lista da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção, como a jaguatirica, a onça-pintada e o tamanduá-bandeira, são espécies de ocorrência na região.

Onde ficar na reserva – Confira abaixo a lista de pousadas localizadas na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Uatumã:

  • Pousada Mirante do Uatumã: localizada na área do município de São Sebastião do Uatumã (AM), funciona desde 2014. Contato pelos números: (92) 99191-7835 e 99457-9407.
  • Pousada Paraíso do Uatumã: no município de Itapiranga (AM), foi inaugurada em agosto de 2019. Contato: (92) 99516-0602.
  • Pousada Fontelli: em Itapiranga (AM), foi inaugurada em agosto de 2014. Contato: (92) 99175-9342.
  • Pousada El Shaddai: localizada no município de Itapiranga (AM), funciona desde 2016. Contato: (92) 99170-1714.
  • Pousada Tucunaré Mix (antiga Jauari): instalada no município de São Sebastião do Uatumã, tem apoio por Presidente Figueiredo (AM). O empreendimento funciona desde 1998. Contato: (92) 99963-9731.
  • Pousada Tarumã: no município de São Sebastião do Uatumã (AM), com apoio por Presidente Figueiredo, funciona desde 2000. Contato: (92) 99393-5235.
  • Pousada Uatumã Eco Fishing: localizada no município de Itapiranga (AM), com apoio por Presidente Figueiredo, a pousada funciona desde 2014. Contato: (92) 99393-5235.
  • Pousada Maracarana: no município de São Sebastião do Uatumã (AM), com apoio por Presidente Figueiredo, está em atividade desde 2018. Contato: (92) 99208-4365.
  • Pousada Pedras do Uatumã: está localizada no município de Itapiranga (AM).
  • Pousada Paraíso das Pedras: localizada no município de Itapiranga (AM), ainda será inaugurada no ano de 2020. Contato: (92) 99227-9449.

Comentários