Home Notícias Esporte Jornalista esportiva é demitida após dizer que jogador “é mais preto do que o terno”

Jornalista esportiva é demitida após dizer que jogador “é mais preto do que o terno”

1 minutos lido
209

Lorena González, jornalista da emissora espanhola ‘TVE’, afirmou em entrevista à Rádio Marca que foi demitida do grupo após um comentário racista sobre o jogador Eduardo Camavinga, volante do Real Madrid. Em 8 de setembro, data que marcou a apresentação da jovem promessa, Lorena – sem saber que o microfone estava aberto – disse: ‘Esse cara é mais preto do que o terno’. Camavinga usava um terno preto na ocasião.

– Foi um erro, pelo qual pedi perdão e já tem consequências importantes. Não sou mártir nem exemplo de nada, mas isso fez com que eu fosse abruptamente afastada da TVE e agora estou desempregada. Pedi perdão por um erro, por um comentário que supostamente fiz com o microfone fechado, mas não vou me desculpar por um comentário racista porque nunca o fiz – disse à Rádio Marca.

– Fiz um comentário absurdo porque jornalisticamente não contribui em nada, por isso foi supostamente feito com o microfone fechado. Não é um comentário depreciativo ou pejorativo. Não estou depreciando o jogador, não estou comparando a cor da sua pele com qualquer coisa depreciativa ou feia – completou a jornalista.

Após o episódio, ela contou que conversou com Camavinga. Segundo ela, o jogador do Real Madrid não se sentiu ofendido.

– Falei pessoalmente com Camavinga, e em nenhum momento ele se ofendeu. Pratico esta profissão há 11 anos e procuro exercê-la com o maior respeito. É um deslize, mas não é como tentar acabar com a carreira de ninguém – concluiu Lorena González.

Eduardo Camavinga e Lorena González
Comentários com Facebook

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Marcus Pessoa
Carregar Mais Em Esporte

Leia Também

José Aldo vence no UFC sua 3ª luta seguida e volta a sonhar com cinturão dos Galos

No último sábado, 4, José Aldo ratificou seu grande momento no Ultimate e, de quebra, venc…