Home Notícias Política Ministro da CGU, Wagner Rosário, não passa de um moleque mimado que deveria ter sido preso

Ministro da CGU, Wagner Rosário, não passa de um moleque mimado que deveria ter sido preso

52 segundos lido
57

Durante o depoimento à CPI da Covid-19, o ministro da Controladoria-Geral da União (CGU) , Wagner Rosário, xingou senadores, bateu boca, mentiu e após confusão passou para a condição de investigado pela CPI.

As agressões verbais do Wagner Rosário à senadora Simone Tebet (MDB-MS) repercutiram nas redes sociais. Internautas condenaram a postura do ministro, que chamou a parlamentar de “descontrolada”. Muitos usuários do Twitter chamaram o titular de CGU de “arrogante” e “machista”.

A confusão ocorreu quando Simone Tebet disse que o ministro da CGU se comportava como advogado de defesa do governo em relação ao processo de aquisição da vacina Covaxin. Rosário não se conteve e chamou a senadora de “descontrolada”. A partir daí, teve início um grande bate-boca, com o senador Otto Alencar (PSD-BA) classicando o ministro de “moleque’. Depois de 15 minutos, a sessão foi encerrada e Wagner Rosário passou para a condição de “investigado” pela CPI.

Siga nosso novo Instagram @portalnoam
crédito: Leopoldo Silva/Agência Senado
Comentários com Facebook

Receba nossas notícias no seu e-mail 📩:
Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Marcus Pessoa
Carregar Mais Em Política

Leia Também

Serafim: mudança na substituição tributária da energia não deve penalizar o consumidor

O Projeto de Lei complementar nº 12/2021, oriundo da mensagem governamental nº 108/2021, q…