Home Notícias Manaus Movimento de Mulheres representa ação no MPE contra apologia ao Feminicídio após o referência do caso Eliza Samúdio em fantasia

Movimento de Mulheres representa ação no MPE contra apologia ao Feminicídio após o referência do caso Eliza Samúdio em fantasia

7 minutos tu lês tudo
114

Na manhã desta quinta-feira 04/11, a União Brasileira de Mulheres (UBM) e o Conselho Estadual dos Direitos das Mulheres (Cedim) entraram com Representação no Ministério Público do estado do Amazonas (MPE) contra ato de apologia ao crime de Feminicídio contra a modelo Eliza Samúdio, ocorrido na última segunda (01/11), numa casa de show em Manaus.

O fato ocorreu, na casa de show  mais conhecida como Porão do Alemão, que é de propriedade do Vereador de Manaus William Alemão e foi amplamente divulgado nas redes sociais da própria casa de show, que também foi citada na Representação. 

Esteve presente no MPE a coordenadora nacional da UBM Vanja Santos, acompanhada da coordenadora estadual da entidade Eriana Azevedo e da presidente do Cedim Dora Brasil. Vanja afirma que os dados de Feminicídios no Brasil são assustadores, “A cada 6,5 horas acontece um Feminicídio, uma mulher é morta, não são fatos isolados, exemplo como esse acontece todos os dias no Amazonas e no Brasil, quando nós vimos uma ação como a desse rapaz fazendo apologia a um crime tão bárbaro e numa casa de show já reincidente de violência praticada e que permite a entrada de armas, nós sentimos que temos que fazer alguma coisa” conta Vanja.  

“Não podemos fechar os olhos para a naturalização dessas condutas machistas, misóginas e criminosas, não nos calaremos enquanto uma mulher sofrer violência” disse Eriana Azevedo, coordenadora estadual da UBM. “Essas atitudes abjetas, têm interrompido sonhos, deixando sequelas, órfãos, famílias dilaceradas, e gerando insegurança, especialmente para nós mulheres” enfatizou Eriana. 
A presidente do Cedim, Dora Brasil também se pronunciou “Um escárnio  grotesco. Uma apologia ao feminicídio. Por isso,  fomos hoje ao Ministério Público Estadual, para exigir um posicionamento das autoridades do Amazonas. O movimento de mulheres e a sociedade em geral deve se posicionar contra esse tipo de comportamento e não banalizar essas condutas. Mais empatia, por  favor!
A União Brasileira de Mulheres (UBM) Seção Amazonas, possui legitimidade para propor a presente representação por ser entidade de classe da sociedade civil com atuação na defesa dos direitos sociais, especificamente do direito das mulheres.

E o Conselho Estadual dos Direitos da Mulher (CEDIM), com fundamento no art. 4º, incisos IV e VII, da Lei Estadual n. 3.092, de 2006, possui competência para fiscalizar e exigir o cumprimento da legislação que assegura os direitos da mulher e encaminhar, aos órgãos competentes, denúncias relativas à discriminação da mulher, exigindo as providências cabíveis.

O fato ocorreu na casa de show conhecida como Porão do Alemão, propriedade do Vereador de Manaus, William Alemão, e foi amplamente divulgado nas redes sociais, inclusive da própria casa de show, resultando na sua citação na Representação.

“Não podemos fechar os olhos para a naturalização dessas condutas machistas, misóginas e criminosas, não nos calaremos enquanto uma mulher sofrer violência” disse Eriana Azevedo, coordenadora estadual da UBM. “Essas atitudes abjetas têm interrompido sonhos, deixando sequelas, órfãos, famílias dilaceradas e gerando insegurança, especialmente para nós, mulheres” enfatizou Eriana.

A presidente do Cedim, Dora Brasil também se pronunciou “Exigimos das autoridades competentes que sejam punidos exemplarmente todos os envolvidos nesse caso, inclusive os donos da casa de show Porão do Alemão”, afirma.

A UBM – Seção Amazonas, possui legitimidade para propor a presente representação por ser entidade de classe da sociedade civil com atuação na defesa dos direitos sociais e, especificamente, do direito das mulheres. O CEDIM, com fundamento no art. 4º, incisos IV e VII, da Lei Estadual n. 3.092, de 2006, possui competência para fiscalizar e exigir o cumprimento da legislação que assegura os direitos da mulher e encaminhar, aos órgãos competentes, denúncias relativas à discriminação da mulher, exigindo as providências cabíveis.

Movimento de Mulheres representa ação no MPE contra apologia ao Feminicídio após o referência do caso Eliza Samúdio em fantasia- Imagem: Divulgação
Comentários com Facebook

Carregar Mais Artigos Parecidos
Carregar Mais De Jussara Melo
Carregar Mais Em Manaus

Deixe um comentário

Espia Esse Aqui

Governador Wilson Lima e prefeito de Manaus David Almeida inauguram novo Centro de Testagem da Covid-19

O governador do Amazonas, Wilson Lima, e o prefeito de Manaus, David Almeida, inauguraram …