No Amazonas: Exército e Policiais Federais desembarcam em Humaitá para reforçar a segurança

36

A segurança do município de Humaitá, distante 675 km de Manaus, foi reforçada pelo Exército e policiais federais.

O reforço chegou após os prédios do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), serem incendiados na sexta-feira (27). O ataque durou cerca de cinco horas, e foi registrado por vídeos. O reforço de agentes da Força Nacional de Segurança chegou ainda na sexta.

Exército e Policiais Federais desembarcam em Humaitá para reforçar a segurança - Imagem: Via Whatsapp
Exército e Policiais Federais desembarcam em Humaitá para reforçar a segurança – Imagem: Via Whatsapp

Além dos órgãos federais serem consumidos por chamas, sete viaturas das instituições também foram destruídas. No momentos dos ataques, servidores fugiram de suas casas para se abrigar no quartel do Exército local.

O Ibama determinou neste sábado (28) a saída dos cerca dos 12 funcionários do órgão que atuam na na cidade. Os servidores foram deslocados para Porto Velho (RO).

Peritos da Polícia Federal de Porto Velho, Rondônia, também foram deslocados para dar início às investigações.

O diretor do Ibama disse que a Polícia Militar de Humaitá, “foi omissa e não agiu para impedir a destruição do patrimônio público”. E garantiu que os servidores do Ibama entraram em contato com a PM antes dos ataques.

Garimpeiros da localidade são suspeitos do crime. Em retalhação a Operação Ouro Fino descadeada pelo Ibama no último dia 24, com apoio da Marinha, Exército, Força Nacional e ICMBio. Fiscais dos orgãos localizaram, apreenderam e incendiaram balsas usadas para extração clandestina do minério no rio Madeira.

Comentários