No Bico do Urubu? Saúde de Bolsonaro preocupa família e aliados - No Amazonas é Assim
Nos Siga nas Redes Sociais
Manaus, AM, sábado, 04 de fevereiro de 2023

Brasil

No Bico do Urubu? Saúde de Bolsonaro preocupa família e aliados

Publicado

no

Desde que perdeu as eleições Bolsonaro deu um sumiço geral. Não tem agenda presidencia há 10 dias e só deu as caras rapidamente na terça, e voltou a se entocar de novo. O futuro ex-presidente disse para pessoas próximas que apresenta várias feridas nas pernas e ainda revelou que a suspeita dos médicos é de que ele tenha Erisipela.

Segundo informações da revista Veja, o presidente Jair Bolsonaro, recentemente derrotado nas urnas por Luiz Inácio Lula da Silva, estaria com várias feridas na pele em função de um quadro de erisipela, infecção bacteriana da pele que, se não tratada, pode atingir o sistema linfático. Mas o que exatamente é erisipela, quais são as causas, transmissão, sintomas e tratamento da doença? E como é feito o diagnóstico? No caso de atletas, ela interfere de que forma em treinos e competições? Pode-se treinar com a doença?

O médico Misael do Nascimento, que atua na área de dermatologia e clínica geral, ajuda a responder a essas perguntas abaixo.

O presidente Jair Bolsonaro estaria sofrendo com erisipela, um processo infeccioso da pele — Foto: JOSé ALDENIR/THENEWS2/ESTADÃO CONTEÚDO

O que é, causas e diagnóstico

Erisipela é um processo infecioso da pele causado por bactérias, especialmente, mas não exclusivamente, o Streptococcus pyogenes, mas também Staphylococcus aureus e outros. Ela atinge ainda os tecidos superficiais da pele (derme e epiderme) e, se não tratada, pode chegar aos vasos linfáticos. É mais comum nas pernas, mas também pode atingir outras partes do corpo.

A erisipela acontece normalmente quando há feridas ou cortes na pele, que facilitam a entrada das bactérias. E a chance de instalação da doença normalmente é aumentada quando há fatores de risco.

Publicidade

⚠ Siga-nos no Facebook ⤵ 🏹

O diagnóstico é clínico, mas podem ser necessários exames de sangue para descartar complicações. Pode ser confundida com celulite, fascite necrosante e com trombose venosa profunda. Mas, diferente dessas, apresenta uma porta de entrada para a bactéria (ferida, corte, micose) e bordas delimitadas.

– Por isso é tão importante uma avaliação clínica criteriosa – comenta Misael, que confirma a prevalência da doença nas pernas: – 80% dos casos são nos membros inferiores. E embora seja causada por bactéria, não pode ser considerada uma doença contagiosa. É uma infecção secundária que ocorre a partir de feridas, sempre.

Facilitadores (portas de entrada):

  • Feridas na pele;
  • Cortes na pele, inclusive os cirúrgicos;
  • Picadas de insetos;
  • Frieiras e outras micoses de pele e unha.

Fatores de risco:

  • Histórico da doença (ter tido erisipela antes aumenta o risco de recorrências);
  • Obesidade;
  • Problemas circulatórios, especialmente nas veias de membros inferiores. Entre eles, varizes;
  • Diabetes;
  • Alcoolismo crônico;
  • Doenças imunossupressoras;
  • Uso de medicamentos imunossupressores;
  • Doenças de fígado ou dos rins;
  • Uso de drogas injetáveis.
  • Gravidez.

Sintomas

Erisipela causa vermelhidão e feridas na pele — Foto: Istock Getty Images

Erisipela causa vermelhidão e feridas na pele — Foto: Istock Getty Images

Sistêmicos:

  • Febre
  • Calafrios
  • Fraqueza
  • Dor de cabeça
  • Mal-estar
  • Náuseas e vômitos

Na pele:

  • Vermelhidão
  • Bolhas
  • Dor
  • Inchaço
  • Coceira
  • Feridas

Complicações:

  • Úlceras
  • Trombose de veias
  • Linfedema (aumento dos gânglios linfáticos)

Tratamento

  • Dura de duas a três semanas;
  • É feito com antibióticos orais ou intravenosos;
  • Em caso de bolhas e feridas, deve haver ainda a higienização e curativos nos locais;
  • Repouso e elevação das pernas ajudam na redução do inchaço e de sintomas dolorosos.

Prática de esportes

O tratamento da erisipela exige um certo repouso. Por isso, não são recomendados exercícios físicos e atividades esportivas durante esse período. Além disso, sempre é bom evitar atividades físicas no curso de doenças virais ou infecciosas.

– A pessoa deve parar os treinos. Primeiro, porque dói, a perna fica pesada, atrapalha mesmo. Depois, porque precisa guardar repouso e evitar novas infecções que piorem o quadro – recomenda Misael.

Fonte: Misael do Nascimento (@dr.donascimento) é médico, atua nas áreas de dermatologia clínica e estética e tricologia na clínica Nutrindo Ideias.

Publicidade

⚠ Siga-nos no Facebook ⤵ 🏹

Deixe seu comentário aqui embaixo 👇…

Sou o idealizador do No Amazonas é Assim e um apaixonado pela nossa terra. Atualmente, participo de diversas ações e discussões na área de cultura, comunicação digital, turismo e empreendedorismo, além de ações sociais.

Facebook

Agência de Desenvolvimento Sustentável

Matrículas 2023 para novos alunos

Matrículas 2023 para novos alunos

O Trabalho Não Vai Parar

O Trabalho Não Vai Parar!

Governo do Amazonas

Bora Falar de Direito?

Confira as dicas de direito

Governo do Amazonas

Últimas notícias do Governo do AM

Prefeitura de Manaus

Últimas notícias da Prefeitura de Manaus

Assembleia Legislativa do AM

Últimas Notícias do TCE-AM

Últimas Atualizações