Home Notícias Brasil Passado como empresário do hoje “mendigo” Givaldo Alves vem a tona!

Passado como empresário do hoje “mendigo” Givaldo Alves vem a tona!

7 minutos o tempo de leitura
46,167

Na última semana o noticiário de que um morador de rua havia transado com uma missionária casada ganhou os holofotes e desde então muita coisa rolou. Primeiro pelo áudio da mulher, que disse ter visto na figura do morador de rua ora a imagem do seu marido, ora a imagem de Jesus, mostrando total descontrole psicológico e assim, não se importou em ter relações sexuais com o mendigo em seu próprio carro.

O marido da vítima, disse que a esposa estava em surto e que acabou sendo estuprada pelo morador de rua que se aproveitou da situação. Ele na sua entrevista disse que não terminaria o relacionamento porque estava certo que a sua amada passava por uma crise no momento e que em são consciência jamais faria isso. Assim, resolveu interná-la para que ela fosse acompanhada por médicos especialistas.

O mendigo passou a dar entrevistas se mostrando ser o Dom Juan da situação, e mesmo apanhando violentamente do marido da Missionária Sandra, negou. Disse que ele foi pra trocação e que o cara desistiu da luta. Negou também jamais ter estado em um carro branco. Sendo que toda a cena foi registrada por câmeras de segurança e desde o início da ação, mostra que o carro da Sandra era um Sandero Branco.

A partir de então, ele começou a ficar famoso por ser muito bem articulado os seus pensamentos e um vocabulário rico e poético. Isso fez ele ganhar “fãs” e ponto de ter mulheres tirando foto com ele e ele ter passeado de carrão de luxo na cidade de Planaltina – DF.

Nesta segunda, porém, começou a circular nas redes sociais o passado do empresário Givaldo Alves, hoje morador de rua! Aliás, em uma das entrevistas ele até diz que está na rua porque quer. Que é uma opção dele estar vagando na rua e comendo em casas de apoio.

Na verdade, ao que tudo indica, é que o baiano Givaldo Alves de Souza possui 105 processos contra ele na época em que ele era empresário no ramo de transporte, e que sua vida como morador de rua começou a mais ou menos 3 anos, após ele perder tudo e ficar com o nome sujo devendo Deus e o mundo, até mesmo a justiça.

A outra teoria apontada é que ele talvez seja laranja de alguém, pois é algo que acontece frequentemente no Brasil, e isso explicaria ele andar na pinta, mas que de alguma forma, não soube se organizar financeiramente e agora, na rua, só está pagando , pelo que ele fez.

Passado como empresário do hoje “mendigo” Givaldo Alves vem a tona!

Seguido da mensagem abaixo:

“Estão dando moral para um mendigo? Calma aí que o cara não é só um mendigo não, meus amigos!
Givaldo Alves de Souza tem uma grande lista de processos, são mais de 100!

Entre eles temos Medida Protetiva contra a Ex-mulher, Execução de Penhora de Prefeituras e de Ex-funcionários de sua falida empresa!

Isso mesmo, o cara é ex-empresário no ramo de transporte!

Em alguns autos dos processos, temos acusações de estelionato e golpes!

Vocês não acharam estranho um mendigo falar tão bem assim? Pois é meus amigos, o cara tá na carreira de mendigo há mais ou menos 3 anos. Não é pra menos, a justiça levou o que sobrou!!!

Pra mim, é o verdadeiro 171, Malandro! Digno de pena da surra? Jamais!

Vai ganhar mais um processo nas costas e perder o pouquinho de grana que ganhou com a fama!

E ainda estou vendo mulheres dizerq ue ele é o cara! Que precisa de mais homens assim!!”

Confira algumas imagens que comprovam a teoria acima e que está circulando nos grupos de Whatsapp

Gilvandro Alves de Souza antes de ser mendigo / Foto : Divulgação
Gilvandro Alves de Souza antes de ser mendigo / Foto : Divulgação
Gilvandro Alves de Souza antes de ser mendigo / Foto : Divulgação
Gilvandro Alves de Souza antes de ser mendigo / Foto : Divulgação
Gilvandro Alves de Souza antes de ser mendigo / Foto : Divulgação
Gilvandro Alves de Souza antes de ser mendigo / Foto : Divulgação
Gilvandro Alves de Souza antes de ser mendigo / Foto : Divulgação
Gilvandro Alves de Souza antes de ser mendigo / Foto : Divulgação
Grigo / CNPJ

 

Segundo a análise do site Boatos.Org tratam-se de homônimos e por isso seria “fake”.

Ainda na tarde de hoje (28), o site Boatos.Org fez uma análise das informações que estão circulando e apontou que tratam-se de dois “Givaldo Alves de Souza“. Um seria o empresário e o outro seria o mendigo.

De acordo com o site, a resposta está em um simples cruzamento de dados contido nas fontes citadas. Por meio do CNPJ da empresa G Frigo Transportadora de Cargas LTDA, conseguiram chegar, por meio de buscas em site públicos, ao CPF do Givaldo empresário. Ao fazer mais alguns cruzamentos de dados, descobriram que o CPF encontrado, de fato, era citado em alguns dos processos.

A partir daí, pediram uma ajuda ao site Metrópoles, site que tem feito uma cobertura intensa do caso. Por meio do Boletim de Ocorrência obtido com eles, chegaram a uma informação: o CPF do “Givaldo mendigo” não é o mesmo do “Givaldo empresário”.

Vale apontar que, ao colocar, o CPF do Givaldo envolvido no caso no Distrito Federal, não encontraram nenhuma empresa em nome dele e nenhum processo judicial contra o mesmo. O máximo que encontramos foi uma participação em um concurso público na cidade de Peruíbe (SP) para Agente de Endemias da Secretaria Municipal de Saúde. A informação bate com essa matéria, que aponta que ele morou lá por um período.

Com isso, sugeriram que a história teria começado a partir de alguém que pegou o nome de Givaldo Alves de Souza, jogou no Google e achou os processos e a empresa. Sem checar mais detalhes, espalhou a história, que acabou comprada por aí.

 

O site Boatos.org não analisou as fotos de Givaldo Alves de Souza antigamente. 

Comentários com Facebook
Carregar Mais Artigos Parecidos
Carregar Mais De Marcus Pessoa
Carregar Mais Em Brasil

Espia Esse Aqui

Madrasta que envenenou enteados todo dia postava orações nas redes sociais querendo suas melhoras!

Uma mulher foi presa acusada de envenear os enteados com chumbinho, inclusive, uma morreu.…