Presidente da Aleam agenda para esta quinta-feira (23), a votação do PL dos professores

255

A Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) deverá votar na próxima quinta-feira (23) o Projeto nº 293/2019, que trata do reajuste dos professores, segundo informou o presidente da Casa, deputado estadual Josué Neto, no início da Sessão Plenária nesta terça-feira (21).

A matéria tramita na Aleam desde o final da semana passada, e tem sido discutida com os representantes da categoria, do Governo e deputados para viabilizar um acordo que ponha fim na greve que já dura um mês.

Foto: Divulgação

De acordo com Josué, faltam poucos ajustes para as conquistas dos profissionais da educação.

“Estamos muito perto de um consenso onde o Governo do Estado e a própria Assembleia dão algumas garantias aos professores pra gente poder dizer em definitivo que a greve acabou. Na data de hoje e amanhã nós estaremos confeccionando alguns documentos dando essas garantias apresentando emendas coletivas para garantir essas conquistas. Estamos com a esperança que essa situação termine logo e que as crianças, os jovens, e adolescentes possam voltar às salas de aula”, afirmou Josué Neto.

Após reunião presidida por Josué Neto com a presença dos deputados Dermilson Chagas, Therezinha Ruiz, Carlinhos Bessa, Dra. Mayara Pinheiro e Fausto Júnior, dos representantes do Sinteam e Asprom, além do secretário de Fazenda Alex Del Giglio, ficou decidido que a Mensagem Governamental que prevê reajuste salarial de 4,73% terá a inclusão de três emendas coletiva.

Os profissionais da educação reivindicam reajuste dos auxílios localidade, alimentação e a concessão do vale-transporte para professores com carga horária de 40 horas, além de rever o contrato firmado entre a Secretaria de Educação (Seduc) e o plano de saúde Hapvida.

Comissão

Em comum acordo com os representantes do Sinteam e Asprom foi criada nova comissão entre representantes dos professores, da Seduc, Sefaz e técnicos da Assembleia para a realização de estudos constantes de propostas para melhorias do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) dos profissionais da educação do Estado.

Comentários