Presos do Amazonas concluem ‘Curso de Pedreiro’ no Ipat

69

Foi uma experiência muito boa, porque quero mudar e dar uma vida melhor aos meus filhos quando sair daqui”. Essas foram as palavras de Francisco Cavalcante* (nome fictício) ao receber, nesta terça-feira (15/10), o certificado de conclusão do primeiro Curso de Pedreiro realizado pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) no Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat).

Francisco e mais 14 reeducandos participaram do curso de capacitação, que teve uma carga horária de 100 horas, com cinco aulas por semana. Durante a capacitação, os reeducandos reformaram banheiros e uma área da escola do Ipat.

Durante a solenidade de encerramento do curso, a instrutora Sônia Reis parabenizou pelo empenho e dedicação dos internos durante as aulas teóricas e práticas. “Muitas pessoas gostariam de fazer esse curso. Vocês tiveram a oportunidade de aprender uma profissão e agora só depende de vocês fazerem a diferença lá fora”, afirmou.

A decisão de participar do curso profissionalizante, um dos requisitos para ingressar nos projetos de ressocialização do sistema prisional, também foi destacada pelo diretor do Ipat, Erivan Miller. “Vocês estão fazendo uma escolha de vida. O primeiro passo foi dado. Aproveitem a chance para aprenderem uma profissão e iniciarem uma nova história quando retornarem para suas famílias”, disse.

Homenagem – Durante a solenidade, os internos prestaram uma homenagem à instrutora Sônia Reis pela passagem do “Dia do Professor”. “Queremos agradecer por ser essa mulher maravilhosa. Obrigada por sua dedicação, pelo seu esforço de poder nos ajudar num lugar tão cheio de preconceito. Obrigado por nos encher de conhecimento e nos fazer profissionais”, disse um dos internos diante de toda a turma.

Parceria – O Curso de Pedreiro foi realizado pela Seap, em parceria com a Umanizzare Gestão Prisional, por meio do projeto do Núcleo de Aprendizado Profissional (NAP).

Comentários