Home Notícias Esporte Rebeca Andrade faz história nos Jogos Olímpicos de Tóquio ao som de funk

Rebeca Andrade faz história nos Jogos Olímpicos de Tóquio ao som de funk

3 minutos tu consegue ler tudo sem se agoniar
210

O baile de favela encantou os Jogos de Tóquio. Ao som de funk e sob aplausos de Simone Biles, Rebeca Andrade fez história na manhã desta quinta-feira, 29, ao conquistar a primeira medalha olímpica da ginástica artística feminina do Brasil no Centro de Ginástica Ariake, em Tóquio. A atleta de 22 anos, nascida em Guarulhos (SP), ficou com a prata na prova mais importante da modalidade, o individual geral. O ouro ficou com americana Sunisa Lee e o bronze com a russa Angelina Melnikova.

A prova recebeu enorme atenção mundial, pois oficializou a desistência de Simone Biles, maior estrela dos Jogos de Tóquio, que decidiu priorizar sua saúde mental e abrir mão da disputa. A americana assistiu à disputa no ginásio e demonstrou entusiasmo com a façanha de Rebeca, atleta que se recuperou de uma dura sequência de lesões para cravar seu nome na história do esporte nacional.

Rebeca deixou Guarulhos com 9 anos em busca do sonho olímpico conquistado em Tóquio Jamie Squire/Getty Images
Rebeca deixou Guarulhos com 9 anos em busca do sonho olímpico conquistado em Tóquio Jamie Squire/Getty Images

Rebeca Andrade havia se classificado para a final do individual geral em segundo lugar, apenas atrás de Biles, e confirmou sua condição de favorita com notável força, equilíbrio, graça e controle corporal. A consagração veio com o funk de McJoão na exibição no solo, quente e fervendo, mas só foi possível pois Rebeca brilhou durante toda a competição.

Na prova inicial, de salto, obteve nota 15.300; depois 14.666 nas assimétricas, se mantendo na liderança. Na trave, sua prova mais fraca, recebeu a nota 13.566. No entanto, a equipe brasileira exigiu a revisão da prova, e se deu bem: a nota subiu para 13.666 e Rebeca chegou para a prova de solo em segundo no geral, com 43.632, atrás apenas da americana Sunisa Lee (43.733).

O ouro não veio por um pé para fora do tablado. Mas apesar do pequeno deslize no solo, Rebeca agradou o júri e se manteve na segunda posição, com 57,298 pontos no geral. Sunisa Lee foi a campeã com 57,433 pontos, enquanto a russa Angelina Melnikova terminou com 57,199 pontos.

Rebeca Andrade na final, em Tóquio, em 29 de julho de 2021 — Foto: Dylan Martinez/Reuters
Rebeca Andrade na final, em Tóquio, em 29 de julho de 2021 — Foto: Dylan Martinez/Reuters

Rebeca Andrade, de 22 anos, se tornou a primeira mulher brasileira a conquistar uma medalha na ginástica artística dos Jogos Olímpicos.

A ginasta Rebeca Andrade, de 22 anos, levou a medalha de prata na ginastica olímpica nos Jogos de Tóquio —é a primeira mulher brasileira (e latinoamericana) a chegar a um pódio nessa modalidade.

Ela chegou a liderar a competição, mas acabou atrás da norte-americana Sunisa Lee. A atleta russa Angelina Melnikova ficou em terceiro, com o bronze.

Sunisa Lee, dos EUA, Rebeca Andrade, do Brasil, e Angelina Melnikova, do Comitê Olímpico Russo, medalhas de ouro, prata e bronze, respectivamente, nas Olimpíadas de Tóquio — Foto: Mike Blake/Reuters
Sunisa Lee, dos EUA, Rebeca Andrade, do Brasil, e Angelina Melnikova, do Comitê Olímpico Russo, medalhas de ouro, prata e bronze, respectivamente, nas Olimpíadas de Tóquio — Foto: Mike Blake/Reuters
Comentários com Facebook

Carregar Mais Artigos Parecidos
Carregar Mais De Marcus Pessoa
Carregar Mais Em Esporte
Comentários Fechados

Espia Esse Aqui

Projeto social esportivo ganha a revitalização do Campo da Baixada Fluminense promovida pelo Governo do Amazonas

O Fast Clube Baixada Tricolor é mais um dos projetos sociais beneficiados na ação de revit…