Repórter da Globo News congela ao vivo e sangra pelo nariz

1295

Uma cena muito assustadora pegou todos os telespectadores da Globo News de surpresa. A jornalista Candice Carvalho sofreu muito com o frio norte americano e o pior foi acontecendo. A moça começou a tremer congelando e seu nariz iniciou a sangrar tudo ao vivo.

A jovem, que está em Nova York, sofreu na pele a onda de frio que atinge o país do Trump. Em reportagem ao vivo no Estúdio I da Globo News, a correspondente teve que lidar com um sangramento no nariz por conta da temperatura baixa.

“E o vento deixa tudo mais complicado. Os termômetros marcam 1 grau celsius. A média das temperaturas nesta semana está 20 graus abaixo da média desta época do ano. Não adianta, não tem casaco que sustente esta situação”, declarou a repórter da Globo News, em diálogo com a apresentadora Maria.

Em seguida, ao ser perguntada se o presidente Donald Trump tinha comentado algo sobre o aquecimento global, o nariz da beldade começou a sangrar no programa da Globo News. “Quando acontece essa mudança drástica de temperatura, as pessoas começam a falar sobre essa questão. Mas segundo os cientistas uma coisa não tem nada a ver com a outra”, declarou Candice enquanto estava visivelmente sofrendo com o frio.

A jornalista correspondente internacional Candice Carvalho da Globo News sangrou durante reportagem ao vivo e Maria Beltrão teve que tomar medidas drásticas (Foto: Reprodução)
A jornalista correspondente internacional Candice Carvalho da Globo News sangrou durante reportagem ao vivo e Maria Beltrão teve que tomar medidas drásticas (Foto: Reprodução)

“Gente, olha, pelo amor de Deus, a Candice já perdeu a audição. Está quase sem tato, vamos parar de conversar com ela porque estou morrendo de pena, deixa ela correr para dentro de um prédio”, completou Maria na Globo News. Vale dizer que o Estúdio I é um dos grandes sucessos do canal fechado exibido no começo das tardes.

A jornalista e apresentadora do Estúdio I na Globo News Maria Beltrão mandou interromper reportagem com a “Eleven brasileira” (Foto: Divulgação)

Comentários