Saiba a origem e a tradição do doce chamado Monteiro Lopes, que é típico do Pará - No Amazonas é Assim
Nos Siga nas Redes Sociais
Manaus, AM, sábado, 13 de julho de 2024

Curiosidades Amazônicas

Saiba a origem e a tradição do doce chamado Monteiro Lopes, que é típico do Pará

Publicado

no

Tradicional biscoito amanteigado Monteiro Lopes / Foto : Divulgação

O doce Monteiro Lopes é uma iguaria tradicional do Estado do Pará, localizado na região Norte do Brasil. Esse delicioso quitute, muito apreciado pelos paraenses e turistas que visitam a região, possui uma história interessante e uma tradição que atravessa gerações.

A origem do doce remonta ao século XIX, quando um imigrante português chamado Monteiro Lopes chegou à cidade de Belém, capital do Pará. Ele trouxe consigo uma receita especial de um doce que logo conquistou o paladar dos locais. Com o passar do tempo, a receita foi sendo aperfeiçoada e se tornou uma marca registrada da culinária paraense.

O Monteiro Lopes é feito a partir de ingredientes simples, como leite condensado, açúcar, chocolate em pó, manteiga e coco ralado. A massa é preparada em fogo brando, em uma panela de cobre, até atingir o ponto ideal de consistência. Em seguida, são moldados pequenos quadrados ou retângulos, que são empanados no coco ralado. O resultado é um doce macio, saboroso e com um leve toque de chocolate.

Tradicional biscoito amanteigado Monteiro Lopes / Foto : Divulgação

Tradicional biscoito amanteigado Monteiro Lopes / Foto : Divulgação

Uma curiosidade interessante sobre o Monteiro Lopes é que ele está intimamente ligado às festividades do Círio de Nazaré, uma das maiores manifestações religiosas do país. Durante as celebrações do Círio, é comum encontrar barracas e ambulantes vendendo o doce pelas ruas de Belém. Muitas pessoas consideram esse período como a época ideal para apreciar o sabor único do Monteiro Lopes, tornando-o uma tradição gastronômica importante nessa ocasião.

LEIA TAMBÉM  Pesquisadores descobrem nova espécie de sapo na Amazônia : Sapo Zumbi!

Além disso, o doce também é muito presente em eventos culturais e festas populares do Pará, como o Festival de Cirio e o Festival de Óbidos. É uma sobremesa que representa a identidade gastronômica paraense e é valorizada como parte do patrimônio culinário local.

Tradicional biscoito amanteigado Monteiro Lopes / Foto : Divulgação

Tradicional biscoito amanteigado Monteiro Lopes / Foto : Divulgação

O Monteiro Lopes conquistou admiradores além das fronteiras paraenses e hoje é conhecido e apreciado em outras regiões do Brasil. Muitos turistas que visitam o Pará fazem questão de experimentar essa iguaria, levando consigo a lembrança de um sabor único.

LEIA TAMBÉM  Nerd: 10 celebridades que aparecem em jogos de videogame

Em resumo, o doce Monteiro Lopes é uma delícia que faz parte da tradição e da cultura gastronômica do Estado do Pará. Sua origem remonta ao século XIX, trazida por um imigrante português, e desde então, tornou-se uma iguaria muito apreciada pelos paraenses e visitantes. Com seu sabor marcante e textura irresistível, o Monteiro Lopes encanta paladares e perpetua a tradição culinária paraense ao longo dos anos. Se você tiver a oportunidade de experimentar esse doce, não deixe de aproveitar essa verdadeira joia gastronômica da Amazônia brasileira.

Publicidade
Se Inscreva em Nosso Canal no Youtube : No Amazonas é Assim - Notícias e Regionalismo

Outra versão contada

Em uma outra versão sobre a origem do biscoito Monteiro Lopes, contam que que entre os anos de 1850 a 1890, em Belém do Pará , existiam duas confeitarias que eram concorrentes assumidas, e seus donos rivais, ambas situadas no famoso mercado Ver-o-Peso, só que em polos opostos. Uma tinha como proprietário o mulato Manuel Monteiro, e a outra o português António Lopes.

LEIA TAMBÉM  Um dos maiores rios do Amazonas, confira curiosidades sobre o Rio Juruá visto do espaço!

Por ironia do destino os filhos dos dois se apaixonaram e casaram após a morte dos pais e unificaram as confeitarias. Em alusão a um momento tão lindo criaram o biscoito em duas cores, que era símbolo dessa união, dando o nome de Monteiro Lopes que é a junção dos sobrenomes.
Esse biscoito maravilhoso e de uma rica história está com a receita disponível para vocês reproduzirem, o que acham?

Apesar de serem histórias bem diferentes uma das outras, e aceitas as duas versões, no entanto, é importante destacar que o Monteiro Lopes é conhecido principalmente pela sua textura macia e sabor característico, e não pelas suas cores. O foco principal desse doce está na combinação de sabores e na tradição culinária do Estado do Pará. Portanto, as cores do biscoito Monteiro Lopes não têm um significado específico além de sua aparência visualmente atraente, resultante da combinação dos ingredientes utilizados em sua preparação.

Monteiro Lopes existe apenas no Pará, mais especificamente em Belém.

Monteiro Lopes era tradicional no Brasil inteiro mas só descobriu agora que o doce existe apenas no Pará, mais especificamente em Belém.

Deixe seu comentário aqui embaixo 👇…

Sou o idealizador do No Amazonas é Assim e um apaixonado pela nossa terra. Gravo vídeos sobre cultura, comunicação digital, turismo e empreendedorismo além de políticas públicas.

Notícias da ALEAM

Lendas Amazônicas, Urbanas e Folclóricas!

Curta a gente no Facebook

Bora Falar de Direito?

Confira as dicas de direito

Governo do Amazonas

Últimas notícias do Governo do AM

Tribunal de Contas do Amazonas

Últimas Notícias do TCE-AM

Assembleia Legislativa do AM

Últimas notícias da ALE-AM

Entre em nosso Grupo no Whatsapp

Participe do nosso grupo no Whatsapp

Últimas Atualizações