Home Notícias Brasil Saiba como não se contaminar com o vírus da Herpes

Saiba como não se contaminar com o vírus da Herpes

5 minutos o tempo de leitura
2,091

Nessa última semana o herpes , que nada mais é do que uma infecção causada pelo Herpes simplex virus voltou as discussões após o beijo do empresário Eliezer e da mineira Natália no Big Brother Brasil 22 (BBB) e gerou preocupação com a saúde. Vale ressaltar que o Herpes é uma doença “comum”. O vírus que provoca a doença atinge mais de 90% dos brasileiros, segundo a Associação Brasileira de Dermatologia. Apesar de comum, ainda existem muitos estigmas e confusões a respeito da infecção.

“Eu fico mais preocupada pelo fato de você estar com herpes e ela não ter ligado para isso”, disse Maria, que sempre troca beijos com Eliezer na casa. Mas, apesar do alerta, ela também beijou Eliezer e Natália. Mas, afinal, o que é herpes e como a doença é transmitida?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), herpes é uma infecção causada por um vírus. Ela pode atingir todas as áreas do corpo, mas é mais frequente nos lábios e região genital. A principal manifestação do herpes simples é por vesículas. A infecção pode causar lesões tanto na cavidade oral como nos lábios e na mucosa.

O vírus provoca pequenas bolhas com líquido claro ou amarelado, que formam crostas quando se rompem. Outros sintomas, como coceira, ardor e formigamento, também atingem quem tem herpes. O tratamento é indicado pelo médico, mas, normalmente, os sintomas costumam desaparecer com uma semana.

Conforme especialistas, o vírus se manifesta de forma diferente nas pessoas – algumas nem apresentam os sintomas. Mas médicos aconselham que é importante evitar o contato com as lesões. Isso inclui evitar beijos durante o período da infecção, já que herpes é contagiosa.

Confira abaixo mais informações sobre o herpes.

O que é herpes?

O herpes é uma infecção causada pelo Herpes simplex virus. O contato com o vírus ocorre geralmente na infância, mas muitas vezes a doença não se manifesta nesta época. O vírus atravessa a pele e, percorrendo um nervo, se instala no organismo de forma inativa, até que venha a ser reativado.

A reativação do vírus pode ocorrer devido a diversos fatores desencadeantes, tais como: exposição à luz solar intensa, fadiga física e mental, estresse emocional, febre ou outras infecções que diminuam a resistência orgânica. Algumas pessoas têm maior possibilidade de apresentar os sintomas do herpes. Outras, mesmo em contato com o vírus, nunca apresentam a doença, pois sua imunidade não permite o seu desenvolvimento.

Como se manifesta a herpes?

As localizações mais frequentes são os lábios e a região genital, mas o herpes pode aparecer em qualquer lugar da pele. Uma vez reativado, o herpes se apresenta da seguinte forma:

  • inicialmente pode haver coceira e ardência no local onde surgirão as lesões;
  • a seguir, formam-se pequenas bolhas agrupadas como num buquê sobre área avermelhada e inchada;
  • as bolhas rompem-se liberando líquido rico em vírus e formando uma ferida. É a fase de maior perigo de transmissão da doença;
  • a ferida começa a secar formando uma crosta que dará início à cicatrização;
  • a duração da doença é de cerca de 5 a 10 dias.

Tratamento da herpes

Os seguintes cuidados devem ser tomados durante um surto de herpes:

  • o tratamento deve ser iniciado tão logo comecem os primeiros sintomas, assim o surto deverá ser de menor intensidade e duração;
  • evite furar as vesículas;
  • evite beijar ou falar muito próximo de outras pessoas, principalmente de crianças se a localização for labial;
  • evite relações sexuais se a localização for genital;
  • lave sempre bem as mãos após manipular as feridas pois a virose pode ser transmitida para outros locais de seu próprio corpo, especialmente as mucosas oculares, bucal e genital.

O tratamento deve ser orientado pelo médico dermatologista. É ele quem pode determinar os medicamentos mais indicados para cada caso que, dependendo da intensidade, podem ser de uso local (na forma de cremes ou soluções) ou de uso oral, na forma de comprimidos.

Quando as recidivas do herpes forem muito frequentes, a imunidade deve ser estimulada para combater o vírus. Os fenômenos desencadeantes devem ser evitados, procurando-se levar uma vida o mais saudável possível.

Saiba como não se contaminar com o vírus da Herpes
Comentários com Facebook
Carregar Mais Artigos Parecidos
Carregar Mais De Marcus Pessoa
Carregar Mais Em Brasil

Deixe um comentário

Espia Esse Aqui

Vivências e experiências no setor de patrimônio cultural foram os temas debatidos por arqueólogo

Vivências e experiências no setor de patrimônio cultural foram os temas debatidos por arqu…