Home Notícias Amazonas Seap realiza casamento coletivo no sistema prisional

Seap realiza casamento coletivo no sistema prisional

2 minutos tu consegue ler tudo sem se agoniar
33
Seap realiza casamento coletivo no Ipat para formalizar união de sete casais FOTOS: Divulgação/Seap

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) celebrou, nesta terça-feira (30/11), o amor de sete casais do sistema prisional do Amazonas em uma cerimônia de Casamento Coletivo, realizada no Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), localizado no ramal do km 08 da BR-174 (Manaus-Boa Vista). A oficialização do matrimônio representa um importante passo no processo de ressocialização dos apenados.

Durante uma cerimônia civil e religiosa regada de muita emoção, seis internos que cumprem pena no Ipat, e um do Centro de Detenção Provisória de Manaus 1 (CDPM 1), puderam oficializar a união com suas respectivas companheiras. O evento contou com a participação de familiares dos noivos, diretores e adjuntos das unidades prisionais da capital. A união dos casais foi formalizada pelo Ministério Apostólico Embaixadores de Cristo (MAEC).

O casamento coletivo foi promovido pelo Departamento de Reintegração Social e Capacitação (Deresc), setor responsável por dar entrada em todo o processo junto ao Cartório de Registro Civil. Outros parceiros também contribuíram para tornar o momento ainda mais especial. Reeducandas do Centro de Detenção Feminina (CDF) cuidaram da maquiagem e penteado das noivas. O vestuário ficou sob a responsabilidade das noivas, e as alianças, dos familiares.

De acordo com o diretor do Ipat, Tales Renan, o matrimônio só tende a aumentar a efetividade do processo de ressocialização dos reeducandos por meio do amadurecimento dos mesmos como homem e futuro cidadão reingresso à sociedade. “O ato de buscar um casamento, a união com a mulher que ele tinha uma união estável, provoca uma mudança de pensamento, onde o interno começa a se enxergar como um chefe familiar e agregar responsabilidades. Nós, da Seap, ficamos imensamente orgulhosos em ver que essa busca por legalizar a relação é uma iniciativa do próprio apenado. Podemos ver que ele está mudando a sua concepção e o seu panorama psicológico para ser reinserido na sociedade”.

Para a noiva Júlia (nome fictício), o momento do “sim” foi a realização de um sonho antigo. “Estou muito feliz, pois é a realização de um sonho. Nós estamos há muito tempo juntos e desejávamos isso como nunca. Agora, oficialmente, somos um só e eu tenho certeza que isso será uma motivação a mais para ele continuar seguindo o caminho do bem”, disse ela.

Comentários com Facebook

Carregar Mais Artigos Parecidos
Carregar Mais De Alessandro Nuñes
Carregar Mais Em Amazonas

Deixe um comentário

Espia Esse Aqui

Sine Amazonas divulga 49 vagas de emprego em diversas áreas para esta quinta-feira (27/01)

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria Executiva do Trabalho e Empreendedorismo (Se…