Home Notícias Política Sob protesto, Presidente Bolsonaro receberá titulo honorário da cidade de seu bisavô na Itália

Sob protesto, Presidente Bolsonaro receberá titulo honorário da cidade de seu bisavô na Itália

1 minutos lido
135
Foto: Arquivo

Apesar de protestos de ativistas e até grupos religiosos, que se opunham à homenagem, foi aprovada nesta segunda-feira (25) a concessão da cidadania honorária da cidade italiana de Anguillara Veneta ao presidente brasileiro Jair Bolsonaro.

A proposta foi feita pela prefeita, Alessandra Buoso, do partido de ultradireita Liga, que justifica que um bisavô de Bolsonaro nasceu ali, e recebeu nove votos a favor, três contra e uma abstenção na Câmara Municipal, de acordo com a agência italiana de notícias Ansa.

Uma petição online com mais de 2.600 assinaturas reivindicava que a honraria não fosse concedida.

O presidente deve receber o título pessoalmente durante sua viagem à Itália, na próxima semana. Ele irá ao país para participar da Cúpula do G20, em Roma, nos dias 30 e 31 de outubro, acompanhado dos ministros da Economia, Paulo Guedes, e das Relações Exteirores, Carlos França.

Segundo a Deutsche Welle, ele deve estar em Anguillara Veneta no dia 1º de novembro. Além do titulo de cidadão honorário, o presidente também deve visitar o cartório local, onde estão os registros de seus antepassados.

Segundo o deputado ítalo-brasileiro Luis Roberto Lorenzato, também da Liga, a ideia de conceder o título surgiu após brasileiros terem contatado autoridades da cidade e informado que pesquisas indicaram que o presidente brasileiro era descendente de um habitante de Anguillara Veneta que migrou para o Brasil.

“Pavimentada a possibilidade de uma visita diplomática brasileira, de comum acordo entre as partes, como sinal de reconhecimento, pensou-se em conferir a cidadania honorária”, diz uma nota divulgada pelo deputado em redes sociais.

A proposta da prefeita foi assinada no dia 20, mesmo dia em que o Senado brasileiro apresentou o relatório final da comissão da CPI da Pandemia, que atribuiu nove crimes a Bolsonaro, incluindo crime contra a humanidade.

Questionada sobre o assunto, a política italiana disse que não estava ciente, de acordo com a Deutsche Welle. Ela afirmou que a homenagem não tem motivação política. “Pensei nas pessoas do meu país que migraram para o Brasil e construíram uma vida até chegar à Presidência, levando o nome de Anguillara Veneta para o mundo”, disse Buoso em entrevista à Ansa.

A cidade, a 80 quilômetros de Veneza, tem apenas 4 mil habitantes.

 

 

 

 

Fonte: G1

Comentários com Facebook

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Alessandro Nuñes
Carregar Mais Em Política

Leia Também

Assembleia Legislativa do Amazonas concede Medalha Ruy Araújo ao empresário Luís Alberto Nicolau

O empresário e administrador Luís Alberto Nicolau recebeu nesta terça-feira (7), a Medalha…