Suspeita de fraude e confusão marca apuração para Conselheiro Tutelar em Manaus

2185

Neste domingo (6), aconteceu a eleição do Conselho Tutelar em toda a capital, para eleger os candidatos e candidatas a conselheiros tutelares para o quadriênio 2020-2023.  O pleito contou com 495 urnas eletrônicas que foram distribuídas em 145 escolas de Manaus. Ao todo, 256 candidatos estavam concorrendo às vagas que serão decididas por zona, mas somente 45 serão eleitos.

Apuração

Uma estrutura foi montada para o momento da apuração com o apoio técnico dos profissionais da Tecnologia da Informação (TI) das secretarias municipais de Finanças e Tecnologia da Informação (Semef), Semasc e outros órgãos, segundo a Prefeitura. Além de auditores do Ministério Público de Estado (MPE-AM) e TRE-AM, que fiscalizarão a inserção de dados do Boletim de Urna (BU) no sistema de apuração.

Suspeita de Fraude

Durante a apuração, um conselheiro tutelar da Zona Leste 1, Johnny Menezes liderava o pleito com 635 votos quando , enquanto o candidato Malaba estava com 629, quando de repente o candidato saltou para quase 2.400 votos. Não apenas ele, mas muitos outros se beneficiaram desse “bug”. Os candidatos Jairo Silva, Elton Coelho, Marcos Ronei, Brandao, Pastor Carlos Enes, Ananda Bastos, Iolene Oliveira e o próprio Johny Menezes e Hildo Almeida foram catapultados para mais de 1 mil votos.

Votação fez disparar candidatos para mais de 2 mil votos o que desencadeou confusão

Após isso a apuração parou. Travou o telão e sumiu tudo. A confusão se iniciou e quanto retornou, aparentemente estabilizada, a votação deu uma recuada para todos. Isso foi motivo suficiente para os conselheiros e eleitores tentarem uma invasão no espaço destinado e em busca de por que aquilo acontecera.

votação depois parece ter “normalizado”

Confira vídeo do momento em que a apuração virou palco de revolta por parte dos candidatos a Conselheiro Tutelar de Manaus.

Comentários