Home Regionalismo Agenda Cultural The Roots VR: “Os sons da floresta em realidade virtual”

The Roots VR: “Os sons da floresta em realidade virtual”

4 minutos lido
51

Nesta sexta (23), às 20h00 ocorre a live de lançamento do projeto ‘The Roots VR’- game musical e educativo, idealizado pelo músico e produtor, César Lima, contemplado no edital Prêmio Feliciano Lana, através da Secretaria de Cultura e Economia Criativa Amazonas (SEC- AM) via Lei Aldir Blanc, que tem por objetivo compartilhar com o público, conhecimentos gerais sobre a origem e confecção de instrumentos Amazônicos e também proporcionar uma imersão virtual única através dos mais belos cenários e sonoridades que caracterizam as festas, tradições e manifestações culturais da Região Norte do Brasil.

Link para acompanhar à live de lançamento : http://bit.ly/youtubetherootsvr

Segundo o coordenador do projeto, César Lima, o download doThe Roots VR será totalmente gratuito e estará disponível a partir do dia 23 de abril, através do site: www.therootsvr.com.br ou através das lojas oficiais de em dispositivos que utilizem o sistema operacional Android.

INSPIRAÇÃO

“O primeiro insight do The Roots veio em 2018 através de um convite para produzir uma pesquisa,num período intenso de seis meses, sobre instrumentos musicais Amazônicos. Após a pesquisa entendi a necessidade de trazer para mais próximo do público essas informações sobre nossos instrumentos, pois eu mesmo graduado em Música nunca tinha visto uma variedade de instrumentos tão importantes, ricos e relevantes em seus significados culturais ” Declara, César.

Confira abaixo, os instrumentos que compõem o The Roots:

1- GAMBÁ DE MAUÉS

Instrumento de percussão feito do tronco da árvore da Cupiúba e pele de caça que é tradicionalmente usado pelos ribeirinhos e em festas dos santos em Maués.

Assista aqui ao vídeo: http://bit.ly/gambademaues

2- TAMBOR DE CUIA

Instrumento de percussão feito de cuia e tampo de Marupá. Esse instrumento faz parte dos Bios-instrumentos criados pelo poeta e artesão Celdo Braga.

3- MAWAKO FËMEA

Instrumento melódico da etnia Desana/Tukano. Usado em festas e rituais ligados a produtividade e farturas na comunidade.
Assista aqui vídeo: http://bit.ly/mawakofemea

4- CARRIÇO

Instrumento melódico da etnia Desana /Tukano. Usado em festas e rituais ligados a boas novas e festas da alegria.

5- NHAMBE – INAJÁ

Instrumento percussivo usado como elemento complementar de textura e rítmica por músicos-percussionistas ou como tornozeleira em rituais indígenas.

Assista aqui o vídeo: http://bit.ly/nhambeinaja

6- CHUÁ – CHUÁ

Instrumento de percussão feito com material reciclado e sementes nativas. Esse instrumento reproduz os sons do oceano e faz parte dos Bios-instrumentos criados pelo percussionista e artesão João Paulo.

7- CUATRO VENEZUELANO

Instrumento harmônico feito com tampo de marupá, fundo de cuia e cordas de nylon. Instrumento andino com novas adaptações feitas pelo poeta e artesão Celdo Braga.

8- CHARANGO

Instrumento harmônico tradicionalmente feito com pinho, cedro, naranjillo e cordas duplas de aço. Encontrado com frequência na América central e tradicionalmente inserido no Boi bumbá de Parintins.

Asssista aqui ao vídeo: http://bit.ly/charangoo

COMO FUNCIONA O GAME?

PASSO 1
Ao acessar o aplicativo, o usuário é direcionado a escolher um cenário amazônico no período do dia ou da noite.
PASSO 2
Após a escolha, aparecerá a opção de de kits de instrumentos disponíveis, e aí então será possível optar pelos KITs que estarão divididos em:
KIT 1 (CHARANGO/ GAMBÁ DE MAUÉS / NHAMBE/MAWAKO FÊMEA)
KIT 2 (CUATRO VENEZUELANO/ TAMBOR DE CUIA / CHUÁ-CHUÁ / CARRIÇO)
PASSO 3
Após a conclusão das etapas anteriores, basta interagir com os instrumentos na sala escolhida.
Segundo o idealizador do projeto, o músico César Lima, o gameplay consiste em dois kits com quatro instrumentos, cada um deles com elementos importantes como harmônicos, melódicos, textura e ritmo.

ACESSIBILIDADE

A acessibilidade também é um dos pontos importantes do projeto que contempla uma intérprete de libras e audiodescrição como forma de respeito à diversidade e à inclusão social:

“Por um breve tempo lecionei aulas de violão para deficientes visuais. E no decorrer do curso, fiquei muito impressionado com a capacidade e agilidade no desenvolvimento e habilidades que eles possuem. É incrível!

Pensando nisso, refleti muito sobre a necessidade de adicionar no The Roots, o recurso de libras e audiodescrição. Para mim, é muito importante poder demonstrar que podemos sim, estabelecer uma conexão com a classe, através de novas metodologias de trabalho, e é claro, contribuir para o debate e o acesso inclusivo e democrático à música e outros conhecimentos, por todos os alunos, independente da suas condições físicas, materiais etc” Afirma, César Lima.

LANÇAMENTO DO PROJETO

Para o lançamento, está previsto uma live com o coordenador e idealizador do projeto, César Lima, no dia 23 de Abril (Sexta-Feira), às 20h00 (horário de Manaus), com transmissão através das redes sociais oficiais do projeto e informações via site oficial www.therootsvr.com.br

PLANOS FUTUROS

“O The Roots VR é apenas o primeiro start sobre novas possibilidades para músicos, pesquisadores, professores e sim, dentro dessa perspectiva, temos como meta poder seguir com o projeto, através da captação de recursos públicos e privados e outros editais, para assim, podermos aperfeiçoá-lo e em breve continuar com o nosso propósito de difundir, mais ainda, o grande potencial da nossa cultura Amazônica”. Destaca, César Lima.

EQUIPE

César Lima (Diretor Geral e Sound Designer); Raphael Moraes (Modelador 3D);Mikael Quites (Concept Art); Ivo Stinghen (Unity Developer); Duda Castro (Intérprete de Libras); Karlus Marcathu (Web Designer e Gerenciador de Mídias); César Edgar (Pintura digital Web) e Wanessa Leal (Assessoria de Comunicação e Imprensa).

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Marcus Pessoa
Carregar Mais Em Agenda Cultural

Leia Também

Casarão de Ideias participa do Viva Dança Festival Internacional

O espaço cultural Casarão de Ideias participará, neste sábado (1º), a partir das 15h (horá…