Home Notícias Polícia Traficante faz harmonização facial para tentar escapar da polícia

Traficante faz harmonização facial para tentar escapar da polícia

2 minutos lido
139
Polícia divulgou fotos da “transformação” do traficante Adeliton Marinho: como era e como estava quando foi preso (da esquerda para direita)

Harmonização facial, mudança de cabelo, barba e ganho de peso. Essas foram artimanhas usadas por Adeliton Emiliano Marinho, de 31 anos, o traficante mais procurado de Aracruz, para fugir da polícia. Foragido desde 2016, o criminoso foi preso na última sexta-feira, em Anchieta, no Sul do Estado.

“Foi uma prisão extremamente difícil, que exigiu pelo menos seis meses de investigação só da localização dele”, afirmou o delegado André Jaretta, da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Aracruz.

Depois de descobrirem a localização, os policiais fizeram uma campana de 48 horas até conseguirem entrar na casa onde Adeliton estava com a mulher. Ele não resistiu à prisão.

O traficante comandava uma organização criminosa que atuava na região de Barra do Riacho, em Aracruz, pelo menos desde 2016. Como estava na mira da polícia, ele nem costumava ficar no local, mas conseguia comandar tudo de longe: desde a venda de drogas até a determinação para assassinatos.

Ao longo dos anos, ele foi modificando a aparência. Tanto que os policiais esperavam encontrá-lo de um jeito, mas, quando o viram na sexta-feira, se depararam com um Adeliton totalmente diferente.

“Ele fez uma drástica modificação em sua fisionomia. Conseguiu uma identidade falsa e com ela tirou carteira de habilitação falsa, abriu contas bancárias com esse nome. Ele tinha uma expertise que nos surpreendeu”, ressaltou o delegado.

Adeliton também mudava de endereço constantemente. Um mês antes de ser preso, por exemplo, ele tinha viajado para Minas Gerais. Já chegou a morar no Rio de Janeiro e em outros estados. “Ele usou de vários expedientes para se esconder e se esquivar da polícia”, disse Jaretta.

Além de chefiar o tráfico em Aracruz, a Polícia Federal também investiga se ele pode ter influência no tráfico internacional de drogas. “Foi das prisões mais importantes da DHPP de Aracruz”, revelou o delegado.

Penas chegam a 100 anos de prisão

Com quatro mandados de prisão em aberto, duas condenações, uma pendente e mais dois processos por homicídio, as penas que o traficante Adeliton Emiliano Marinho, 31 anos, pode pegar somam mais de 100 anos de prisão.

Entre os crimes estão roubo de armas, tráfico, corrupção de menores, uso de documentos falsos e assassinatos. Um desses casos aconteceu em 2009, em Castelo, região Serrana do Estado. Na ocasião, Adeliton tinha 19 anos.

Armado, ele invadiu a delegacia do município para resgatar um comparsa que estava preso. Além disso, roubou armas da unidade policial.

Em 2019, na intenção de prender o traficante, a polícia montou uma grande operação em Aracruz, onde 23 pessoas, ligadas diretamente a Adeliton, foram detidas. Na época, ele conseguiu escapar.

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Roger Siqueira
Carregar Mais Em Polícia

Leia Também

Criança estuprada e morta na Zona Rural de Parintins é encontrado no rio

O corpo da criança de 05 anos, suspeita de ter sido estuprada e morta na comunidade Betel,…