Tráfico insano de Pangolim pode levar o mamífero a extinção antes que muita gente sequer o conheça

2465

Um dos animais mais carismáticos da ásia, o Pangolim tem sido cada vez mais traficado, transformado em iguarias e levando a extinção da espécie. O pangolim é um mamífero coberto de escamas, alimenta-se de formigas e habita em vários países da Ásia, desde a China até à Indonésia, assim como na África – desde a Guiné até à África do Sul.

O gentil e solitário pangolim tem uma língua maior que seu próprio corpo e se enrola todo, parecendo uma bola, quando ameaçado. Mas sua maior ameaça atualmente é a extinção ─ ele é o mamífero mais traficado no mundo.

Os pangolins são os mamíferos mais traficados no mundo (© iStock / DarrenBradleyPhotography)

Extinção de Pangolim

Enquanto a mídia se concentra nas situações dos elefantes e dos rinocerontes, as “celebridades” do mundo animal, cerca de 100 mil pangolins por ano são retirados de seu meio natural e enviados à China e ao Vietnã.

Nesses dois países, a carne dos pangolins é considerada uma iguaria, e as escamas deles são conhecidas por terem propriedades medicinais.

O animal é o único mamífero totalmente coberto de escamas, que, quando ameaçado por predadores, simplesmente se enrola todo em uma bola para se proteger, parecido com a defesa do tatu.

Pangolin o mamífero mais traficado do mundo

Agora já não existem mais pangolins em grandes áreas do Sudeste da Ásia, então o alvo agora tem sido os pangolins da África. Todas as oito espécies do mamífero estão ameaçadas de extinção.

Até o Príncipe William, do Reino Unido, chegou a fazer um alerta recentemente: “O pangolim corre o risco de se tornar extinto antes que muitas pessoas sequer ouçam falar dele.”

Filhotes de pangolim encontrados no Vietnã são alvos de traficantes / Foto : BBC WORLD SERVICE

Autoridades turcas confiscaram 1,2 toneladas de escamas de pangolim

Nesta semana, autoridades turcas confiscaram 1,2 toneladas de escamas de pangolim. A remessa, que provavelmente iria ser enviada para o mercado asiático, estava declarada como “ossos”, mas devido às suspeitas de que o conteúdo dentro das embalagens poderia ser de animais protegidos, os agentes da alfândega abriram a caixa e descobriram vários pacotes com escamas de pangolim.

Estima-se que o valor das escamas alcançaria os 8,5 milhões de liras (1,3 milhões de euros) no mercado turco e poderia chegar aos três milhões de dólares (2,7 milhões de euros) no mercado asiático, de acordo com a nota do Ministério turco.

As escamas deste animal são utilizadas na medicina tradicional asiática para todo o tipo de remédios e com a redução das populações do mamífero na Ásia, cada vez mais se exporta o pangolim proveniente de África para os mercados asiáticos, segundo a organização.

Entre 2000 e 2016, um milhão de pangolins foram vítimas do comércio ilegal, sendo o animal mais traficado do mundo.

Para uma tonelada de escamas é preciso matar-se aproximadamente 1.800 pangolins e estima-se que apenas no ano de 2017, cerca de 68 toneladas foram exportadas ilegalmente de África.

As autoridades turcas confiscaram 1,2 toneladas de escamas de pangolim no aeroporto de Istambul, anunciou hoje o Ministério do Comércio turco através da sua página na web.

Comentários