Home Notícias Polícia Travesti é amarrada no porta-malas e agredida após ser suspeita de roubo de um bujão de gás. Crianças presenciaram a cena

Travesti é amarrada no porta-malas e agredida após ser suspeita de roubo de um bujão de gás. Crianças presenciaram a cena

3 minutos lido
272

Na manhã da última segunda-feira (19), começou a circular nas redes sociais o vídeo no qual uma travesti suspeita de roubo, foi conduzida espancada na mala de um carro. O caso foi acompanhado por agentes da Guarda Municipal de Teresina (GCM) e agora a própria GCM irá apurar a conduta dos agentes que atenderam o caso de agressão. O fato ocorreu no bairro São Joaquim, Zona Norte de Teresina – PI.

Vários vídeos da suspeita, que não foi identificada, foram gravados e divulgados nas redes sociais. Em um deles, ela conversa com um homem e afirma ter participado de um roubo.

Outro vídeo mostra a suspeita amarrada no porta-malas de um carro enquanto é agredida por pelo menos dois homens que usam um pedaço de madeira. Crianças presenciam a cena.

Travesti é amarrada no porta-malas e agredida após ser suspeita de roubo. Crianças presenciaram a cena
Travesti é amarrada no porta-malas e agredida após ser suspeita de roubo. Crianças presenciaram a cena

Algumas mulheres pedem aos homens para que eles parem de agredi-la, enquanto dois homens batem nela com um pedaço de madeira e pedem informações sobre um botijão de gás e um colar, que teriam sido roubados por ela.

Já em outras imagens, guardas municipais presenciam o momento em que um homem conduz a suspeita com os pés amarrados e dá uma rasteira nela, que cai deitada.

Nem os homens suspeitos de agressão e nem a suspeita do roubo tiveram seus nomes informados até o momento. A vítima das agressões e um dos suspeitos foram conduzidos à Central de Flagrantes. O G1 tentou, mas não conseguiu informações com a Polícia Civil até o momento.

Associação pede investigação

A Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) comentou o caso nas redes sociais. O grupo pediu providências quanto ao caso.

À vítima foi amarrada e espancada. Jogada no chão e a guarda municipal não tomou nenhuma atitude para impedir a tortura.

Exigimos uma resposta imediata para identificar e responsabilizar os envolvidos nessa barbárie. É inadmissível a espetacularização da violência contra pessoas trans de forma pública e aceita de forma naturalizada por quem assiste passivamente esse horror!

Que ela seja levada a justiça pelo seu erro, mas que tenha suporte diante de tamanha violência. E que esses torturadores que aparecem no vídeo são denunciados, processados ​​e paguem pelo que fizeram. Tortura é crime! Não há justiça com as próprias mãos. Também é importante que a guarnição do GCM que atendeu a ocorrência seja responsabilizada pela transfobia por omissão na forma com que conduziu o caso no local, ao ver a moça amarrada e jogada no chão e não agiu para bloquear e encerrar ali o tratamento desumano a que fé submetida. Que sejam cassados ​​e demitidos!

Já enviamos informações para órgãos responsáveis e estamos acompanhando o caso.

Guarda Municipal diz que vai apurar o caso

Em nota (leia a íntegra ao fim da reportagem), a Guarda Municipal informou que, quando os agentes chegaram ao local, as agressões já não estavam acontecendo. Contudo, o vídeo mostra que os guardas presenciaram as agressões.

Por meio de nota, a GCM informou ainda que a suspeita e o agressor foram conduzidos à Central de Flagrantes de Teresina e que o comando da instituição irá avaliar se houve falhas na conduta de guardas que estiveram no local.

Confira na íntegra a nota da GCM

“A Guarda Civil Municipal de Teresina (GCM) esclarece que atendeu a uma ocorrência no residencial Parque Brasil III, zona Norte de Teresina, nesta segunda-feira (19). Ao chegar ao local, a equipe encontrou com uma travesti amarrada, suspeita de furtar apartamentos na região. Após ouvir os envolvidos, os membros da corporação que acompanhavam a ocorrência orientaram que o suposto agressor a desamarrasse. Na sequência, a suspeita foi algemada e, juntamente, com o suposto agressor, foram conduzidos à Central de Flagrantes de Teresina para apuração do caso. Sobre um vídeo em que a travesti aparece sendo espancada no porta-malas de um carro, a GCM não presenciou o fato, uma vez que chegou ao local posteriormente. Em hipótese alguma, a Guarda Civil Municipal de Teresina defende que seja feita Justiça com as próprias mãos. Por fim, o comando da GCM vai avaliar se houve falhas no procedimento.”

Assista o vídeo abaixo:

Comentários com Facebook
Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Marcus Pessoa
Carregar Mais Em Polícia

Leia Também

Corpo é encontrado amarrado em rio no Educandos

Na manhã dessa quinta-feira (29), o corpo de um homem até o momento não identificado foi e…