Tucum√£ ganha destaque nacional, e “est√° para Manaus como o A√ßa√≠ est√° para Bel√©m”, segundo colunista

278

Na edi√ß√£o da √ļltima quarta-feira (16), a colunista Neide Rigo do Estad√£o Paladar, publicou em sua coluna sobre o tucum√£, a fruta genu√≠namente amazonense e desconhecido no Sudeste brasileiro. Segundo Neide, “O tucum√£ est√° para Manaus como o a√ßa√≠ est√° para Bel√©m. A fruta amaz√īnica se presta a diversos preparos: de sandu√≠che de fast food a √≥leo das larvas”, disse.

Ela tamb√©m fala na publica√ß√£o que esteve em L√°brea, a¬†853 km de Manaus, e na cidade o tucum√£ reina por toda a parte. “nas bancas do mercado municipal, nas quitandas, no ch√£o das ro√ßas ao redor das palmeiras e no com√©rcio improvisado em cal√ßadas pelos moradores. N√£o h√° quem n√£o goste naquele canto da Amaz√īnia. Come-se com farinha, acompanhado de caf√©, no beiju de massa ou na tapioca”, diz.

"O tucumã está para Manaus como o açaí está para Belém.", segundo colunista do Estadão. / Foto: Reprodução.
“O tucum√£ est√° para Manaus como o a√ßa√≠ est√° para Bel√©m.”, segundo colunista do Estad√£o. / Foto: Reprodu√ß√£o.

X-Caboquinho apaixonante
O nosso sandu√≠che local, o x-caboquinho, segundo a colunista, √© o tipo de fast food que cativa manauaras e turistas pela simplicidade e del√≠cia. “As lascas s√£o retiradas depois de se descascar o coquinho rodeando o caro√ßo como se descasca uma laranja”.

“N√£o sei se a compara√ß√£o se confirma, mas senti que o tucum√£ est√° para Manaus como o a√ßa√≠ est√° para Bel√©m. O x-caboquinho est√° por toda parte e pode ser incrementado com banana-da-terra frita. J√° em L√°brea, o mais comum √© a vers√£o cl√°ssica, com tapioca ‚Äď irresist√≠vel.”, destaca.

O nosso X-Caboquinho é "Trata-se de um irresistível sanduíche com recheio de lascas de tucumã e queijo coalho". / Foto: Reprodução
O nosso X-Caboquinho √© “Um irresist√≠vel sandu√≠che com recheio de lascas de tucum√£ e queijo coalho”. / Foto: Reprodu√ß√£o

Ela finaliza recomendando conhecer a fruta local. “Para aqueles que n√£o conhecem e est√£o loucos para provar, sugiro que vivenciem o tucum√£ em seu territ√≥rio de origem. Viajemos para nos encantar com tucum√£s e outras preciosidades amaz√īnicas. Mas traga na bagagem de volta alguns coquinhos para fazer uma canhapira“, recomenda.

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.

Coment√°rios

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade. Você será banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.