Home Notícias Política Bruna Brelaz, estudante amazonense de 26 anos, é eleita a primeira mulher negra da UNE!

Bruna Brelaz, estudante amazonense de 26 anos, é eleita a primeira mulher negra da UNE!

3 minutos lido
167

Nesse domingo, 18.07, a UNE (União Nacional dos Estudantes) elegeu a estudante amazonense Bruna Brelaz, 26 anos, presidente da entidade.

A decisão aconteceu após reunião da diretoria no último dia do Congresso Extraordinário da entidade, realizado pela primeira vez em formato on-line, por conta da pandemia da Covid-19 e as medidas de segurança de distanciamento social.

Bruna Brelaz é filiada à UJS ( União da Juventude Socialista) , presidiu a UEE-AM ( União Estadual dos Estudantes do Amazonas) entre 2015 e 2017 , chega à presidência da UNE , após ocupar a diretoria de Relações Institucionais e Tesouraria.

Bruna Brelaz / Foto : Yuri Salvador
Bruna Brelaz / Foto : Yuri Salvador

“Entre 2017 e 2019, atuei em Brasília, compondo lutas,levando propostas e debatendo com lideranças políticas às urgências da educação e direitos dos estudantes . Atravessamos, a luta contra o Teto de Gastos, Reforma da Presidência e intensos debates contra o Escola sem Partido e orçamento da educação. Encarei de frente qualquer possibilidade de tentarem me calar por ser mulher, jovem e negra”, relembra.

Experiente, dado os desafios a estudante manauara assume a UNE, em meio aos protestos pelo impeachment de Bolsonaro, os cortes na pasta de educação que ameaçam os programas de permanência e os funcionamento de universidades, além do ensino remoto e os altos índices de evasão do ensino superior.

“Temos desafios de mobilizar cada vez mais pessoas pela saída do Governo Bolsonaro do poder, afinal, como já foi mostrado é impossível pensar em investimento, projeto e futuro da educação com ele na presidência. Lutaremos para recompor o orçamento das universidades, defender o Enem, para que seja um exame justo e seguro, e não um sacrifício aos estudantes, como foi o último ”, afirma Bruna.

Para ela, que foi estudante de pedagogia da UEA (Universidade Estadual do Amazonas), e acessou o ensino superior por meio da reserva de vagas,o próximo ano também será intenso nos debates para defender a renovação da “Lei de Cotas” (PL 12.711/2012).

Atualmente, Bruna mora em São Paulo e é estudante do terceiro semestre na Faculdade Autônoma de Direito.

Para a retomada de aulas presenciais, a presidente afirma que a UNE estará recepcionando

os estudantes nas universidades, mobilizando e convocando para que seja realizada em segurança e a entidade estará aberta a ouvir os relatos de como as universidades estarão se adaptando ao ensino híbrido. “Entendemos que a universidade de antes não existirá nos mesmos moldes, nem o estudante tem o mesmo perfil – muitos deles sequer conheceram as aulas presenciais. Pretendemos também apresentar um projeto para a construção de perspectivas para o retorno das aulas e também que impeça a evasão, criando condições de permanência”.

Bruna Brelaz / Foto : Yuri Salvador
Bruna Brelaz / Foto : Yuri Salvador

Educação como prioridade

O movimento estudantil entrou na vida de Bruna, durante as manifestações em Manaus contra o aumento da tarifa de transporte em 2011, e segundo ela, esse foi um “divisor de águas”, em que expandiu o seu olhar e as perspectivas para a educação.

“ Antes imaginava, que dada a minha realidade,não entraria na universidade. Minha vida estudantil terminaria no ensino médio. Após esse contato com estudantes secundaristas, a UBES, ampliei meu entendimento sobre qualidade na educação, democracia e acesso à universidade”.

Já na universidade, foi diretor do DCE da UEA (Universidade do Estado do Amazonas) , a entidade que conquistou as eleições diretas para reitor na instituição, construindo um processo de fortalecimento e de autonomia.

Nascida em 1995 – assim, “meio Millennial, meio Geração Z” – atravessou grandes desafios, entre não ter dinheiro para passagem para ir à escola, de ter medo dos deslizamentos de terra quando chovia muito em Manaus, perder amigos para a violência do estado, porém relembra que sua mãe Dyla, que madrugava na fila para garantir a vaga das filhas, na Escola Estadual DJalma Batista, um referência no ensino na cidade.

Sendo a primeira presidente nortista da UNE, também projeta elevar as lutas em defesa da Amazônia, contra a “boiada” e pela soberania nacional.

Bruna Brelaz / Foto :  Yuri Salvador
Bruna Brelaz / Foto : Yuri Salvador
Comentários com Facebook
Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Marcus Pessoa
Carregar Mais Em Política

Leia Também

Presidente Roberto Cidade apresenta PL que autoriza assinatura digital para projetos de iniciativa popular

Previsto no artigo 33 da Constituição do Estado do Amazonas, os projetos de iniciativa pop…