Home Notícias Polícia Polícia manda pro inferno assassino do técnico de enfermagem e da dançarina após confronto com bandido

Polícia manda pro inferno assassino do técnico de enfermagem e da dançarina após confronto com bandido

2 minutos lido
6,318

Velho conhecido da polícia pela extensa ficha criminal – que inclui passagens por homicídio, porte ilegal de arma de fogo, roubo, extorsão e tráfico de drogas –, Elton da Silva Rodrigues, o Kiquinho, de 22 anos, morreu na manhã da última sexta-feira (4), durante confronto com militares do 6° Batalhão da PM.

O conflito aconteceu na área de ponte da Avenida Mãe Luzia, no Bairro Jesus de Nazaré, região central de Macapá.

De acordo com o subcomandante do 6° BPM, capitão Juan Maciel, quando era menor de idade, Kiquinho teve participação no assassinato do técnico de enfermagem Rubens Monteiro Valente, que foi morto quando sacava dinheiro em frente à casa do Artesão para passear com a família, no dia 17 de fevereiro de 2015.

O comparsa dele neste crime, conhecido como “Mateusinho”, morreu naquele mesmo ano, ao confrontar o Bope.

Rubens Monteiro Valente, morto quando sacava dinheiro em frente à casa do Artesão para passear com a família, em 2015

Ainda segundo o capitão, Kiquinho também era um dos bandidos que mataram a estudante a Carla Renata Souza Santos, de 17 anos, que voltava de um ensaio de quadrilha junina quando foi morta com golpes de faca durante um assalto na noite de 16 de junho de 2017, no Bairro Jesus de Nazaré, mesma comunidade onde Kiquinho morreu hoje.

Carla Renata Souza Santos, morta aos 17 anos, em 2017

Naquela noite, a jovem foi abordada por dois suspeitos que estavam em uma motocicleta. Segundo a polícia, Kiquinho era um deles.

“Apesar da pouca idade, já tinha uma vida criminal pregressa iniciada durante sua adolescência. Respondia a várias ocorrências de roubo, tráfico de drogas e esses dois homicídios que na época geraram grande comoção popular e também grande empenho das forças de segurança em se chegar aos autores. Ele estava respondendo a esses dois homicídios”, ressaltou o capitão.

Capitão Juan Maciel informou que o acusado respondia a várias ocorrências de roubo, tráfico de drogas e esses dois homicídios que na época geraram grande comoção popular

Capitão Juan Maciel:

Confronto

A ocorrência teve início durante patrulhamento na noite de quinta-feira (3), quando os militares avistaram Kiquinho. Na tentativa de abordagem, ele fugiu para a área de pontes e disparou contra os policiais.

Pela manhã, a PM recebeu uma denúncia anônima sobre o possível paradeiro do infrator. Mais uma vez os policiais foram recebidos a tiros. Mas, desta vez, revidaram. Kiquinho foi atingido e morreu em seu reduto.

Local onde ocorreu o confronto

Confronto ocorreu nesta área de ponte

A arma que teria sido usada por ele contra os policiais foi apreendida. A Polícia Científica fez a remoção do corpo. Até esta publicação a ocorrência ainda estava em andamento.

Corpo é removido para necropsia

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Marcus Pessoa
Carregar Mais Em Polícia

Leia Também

Youtuber morre executado com 12 tiros enquanto entrava em uma padaria!

Fredson Djonatan Samulewski, digital influencer de 26 anos, foi assassinado com 12 a tiro,…