Fizeram um perfil no Tinder para o Dom Pedro II e ele se saiu demasiadamente bem em seus flertes

1362

Olha aonde chegamos! Criaram na rede social Tinder um perfil pra lá de hilário atribuído ao Dom Pedro II. Pra quem não lembra da história, Dom Pedro II foi um entusiasta da fotografia, seja como mecenas seja colecionador. Foi o primeiro brasileiro a possuir um daguerreótipo, e, provavelmente, o primeiro fotógrafo nascido no Brasil. Devido ao seu interesse no assunto, implantou e ajudou decisivamente o desenvolvimento da fotografia no país. Sua filha, a princesa Isabel (1846-1921), foi, inclusive, aluna do fotógrafo alemão Revert Henrique Klumb (c. 1826- c. 1886).

Ao ser banido do país, em 1889, pelos republicanos, Pedro II doou à Biblioteca Nacional a coleção de cerca de 25 mil fotografias, que então denominou, juntamente com a coleção de livros, de Coleção Dona Theresa Christina Maria. Segundo Pedro Vasquez, essa coleção é, até hoje, “o mais diversificado e precioso acervo dos primórdios da fotografia brasileira jamais reunido por um particular, e tampouco por uma instituição pública”.

No Tinder, em 2019, ele apresenta-se como um rapaz galanteador que está encarando a nova tecnologia. Confira algumas das conversas dele com as belas donzelas brasileiras do século XXI

 

Tinder do Dom Pedro I
Tinder do Dom Pedro I

Confira um pouco das conversas do imperador

Comentários