Ita√ļ dever√° fechar at√© 400 ag√™ncias no pa√≠s

1714
Imagem: Divulgação

O Ita√ļ Unibanco iniciou um plano para fechar at√© 400 ag√™ncias no Brasil, num impulso do maior banco privado do pa√≠s para se adequar √† migra√ß√£o das transa√ß√Ķes banc√°rias de clientes para canais eletr√īnicos e ampliar a rentabilidade, disseram √† ag√™ncia Reuters duas fontes a par do assunto.

O n√ļmero representa quase 10% dos cerca dos 4,2 mil pontos f√≠sicos do banco no pa√≠s, incluindo ag√™ncias e postos de atendimento, no final de mar√ßo, o n√ļmero p√ļblico mais recente. Em 12 meses at√© mar√ßo, o n√ļmero de pontos de atendimento e o de funcion√°rios do Ita√ļ Unibanco ‚Äď cerca de 100 mil ‚Äď mantiveram-se praticamente est√°veis, segundo o balan√ßo do pr√≥prio banco.

Consultado sobre o plano de fechamento de ag√™ncias, o Ita√ļ Unibanco n√£o quis comentar n√ļmeros, mas afirmou em nota que ‚Äúa redu√ß√£o do n√ļmero de unidades f√≠sicas √© um movimento de reposicionamento da rede de ag√™ncias, coerente com as novas necessidades dos clientes e o aumento da procura por atendimento em outros canais como internet, celular e ag√™ncias digitais‚ÄĚ.

Segundo as fontes, a mudança pode acontecer em duas etapas, uma primeira metade dos encerramentos acontecendo nos próximos 12 meses, com o restante acontecendo no ano seguinte.

Nas √ļltimas semanas, o Ita√ļ Unibanco tem avisado os funcion√°rios de ag√™ncias sobre os planos de fechamento das unidades. O banco tem ‚Äúindicado que deve aproveitar parte deles (funcion√°rios) nas ag√™ncias digitais‚ÄĚ, nas quais os clientes s√£o atendidos de forma remota, por meio da qual conseguem atender a um n√ļmero maior de clientes, disse uma das fontes.

No fim de mar√ßo, o Ita√ļ Unibanco tinha 195 dessas ag√™ncias digitais em funcionamento, 35 a mais do que um ano antes.

A iniciativa liderada pelo diretor-geral M√°rcio Schettini, respons√°vel pelas opera√ß√Ķes de varejo do conglomerado, tem como objetivo adaptar o Ita√ļ Unibanco √† cont√≠nua migra√ß√£o das transa√ß√Ķes banc√°rias de clientes para canais como smartphones, al√©m de sustentar os atuais n√≠veis de rentabilidade do banco.

‚ÄúO movimento das ag√™ncias est√° caindo e o cen√°rio competitivo est√° mudando r√°pido‚ÄĚ, disse uma das fontes, referindo-se a rivais mais recentes, como as fintechs e os arranjos de pagamentos.

Essas plataformas digitais de servi√ßos financeiros, com apoio do Banco Central, se multiplicaram nos √ļltimos anos e t√™m avan√ßado sobre mercados lucrativos dos grandes bancos, como os de cr√©dito ao consumo e o de meios de pagamentos.

Diante desse cen√°rio, a Rede, bra√ßo de pagamentos do Ita√ļ Unibanco, chacoalhou o mercado ao anunciar que n√£o cobraria mais juros sobre antecipa√ß√£o de receb√≠veis a lojistas. Na √ļltima segunda-feira (13), o banco anunciou a plataforma de pagamentos instant√Ęneos que usa QR code, aumentando a competi√ß√£o no setor.

Fonte: Reuters

Coment√°rios