Saiba porque as √°guas dos rios Negro e Solim√Ķes n√£o se misturam durante o encontro das √°guas

14455

Um dos principais pontos tur√≠sticos de Manaus √© sem d√ļvida o Encontro das √Āguas, na qual as √°guas escuras do rio Negro correm com as √°guas barrentas do rio Solim√Ķes sem se misturarem, ou seja, as √°guas correm paralelamentes.

Os principais fatos para que elas não se misturem e formem esse belíssimo espetáculo natural são basicamente 3 : A composição química, a temperatura e a velocidade dos dois rios que são diferentes.

Ao longo de um percurso de cerca de 6 km, os rios Negro e Solim√Ķes andam lado a lado sem se misturar antes de se tornarem um s√≥ ‚Äď o grande Rio Amazonas. Segundo Karime Bentes, professora de qu√≠mica da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), o fen√īmeno, conhecido como Encontro das √Āguas, acontece devido √† diferen√ßa de ‚Äúcomposi√ß√£o e acidez, aliada √† temperatura e √† velocidade das duas correntezas‚ÄĚ.

O Rio Negro, que carrega uma grande quantidade de mat√©ria org√Ęnica desde sua nascente na Col√īmbia (o que d√° o tom escuro √† sua √°gua), corre a cerca de 2 km/h com uma temperatura de 28 ¬įC e √© uma √°gua com alto n√≠vel de PH. J√° o Solim√Ķes, que nasce nos Andes peruanos e tem uma √°gua de aspecto barroso, devido a uma carga de sedimentos vindos da eros√£o de solos de origem vulc√Ęnica, faz o percurso em uma velocidade aproximada de 4 a 6 km/h a uma temperatura de 22¬įC e possui baixo PH.

Agora voc√™ j√° sabe porque as √°guas dos rios Negro e Solim√Ķes n√£o se misturam durante o encontro das √°guas.

O encontro das águas / Divulgação
O encontro das águas / Divulgação

Coment√°rios