Cansado de explicar, Chico Preto leva lousa e desenha para vereadores de Manaus

649

Na manhã desta segunda-feira (14/10) o vereador e líder de oposição, Chico Preto (PMN) levou uma lousa para explicar aos parlamentares da base do prefeito Arthur Neto (PSDB), o que ele considera ser o uso da máquina pública da Prefeitura Municipal de Manaus no homicídio do engenheiro Flávio Rodrigues.

Chico Preto leva lousa para explicar que houve uso da Prefeitura de Manaus no ‘Caso Flávio’ – Imagem: Divulgação

Para aqueles que ainda não entenderam, eu vou desenhar. Houve o uso da estrutura da Prefeitura municipal de Manaus para buscar e atrapalhar as investigações da polícia. Se qualquer uma das outras pessoas que estavam ali fossem, verdadeiramente, assassinos do fato esse assunto já estaria resolvido e a prefeitura não teria mobilizado céus e terras para buscar encobrir a verdade”, disse Chico.

O vereador, lider da oposição, separou três tópicos, entre eles os artigos 24 e 25 da Lei Orgânica do Município de Manaus, que estabelece que a fiscalização contábil, financeira, orçamentária e patrimonial do município será exercida pela Câmara Municipal de Manaus (CMM). “É preciso desenhar para quem ainda não entendeu qual o papel deste parlamento. A investigação do uso da estrutura da Prefeitura não cabe à polícia. Somos nós que devemos assumir esse papel”, explica Chico Preto.

Na ocasião, o parlamentas criticou ainda a abertura de duas sindicâncias para apurar a presença do sargento Eliseu da Paz, lotado na Casa Militar, e o uso do Toyota Corolla, presente nas imagens de câmentas de segurança no dia da morte do engenheiro. A informação foi dada pelo secretário Extraordinário de Articulação Política, Luiz Alberto Carijó, quando esteve na CMM para responder aos questionamentos dos parlamentares.

É preciso que um órgão externo ou um poder autônomo investigue e passe a limpo essa questão do uso da máquina da Prefeitura. [A sindicância] tem previsão legal, mas é o tipo de manobra que a gente sabe que não vai dar em nada. Vai ser ineficiente”, avalia o vereador.

Em uma publicação no Instagram, Chico Preto explica o motivo de ter levado uma lousa para a Câmara dos vereadores:

Todo mundo já sabe que servidores e um veículo da Prefeitura foram utilizados. É papel da CMM é apurar quem autorizou essa uso indevido e isso está previsto nos artigos 24 e 25 da Lei Orgânica do Município.
2. As sindicâncias abertas pela Prefeitura tendem a não dar em nada. Como alguém que é subordinado pelo prefeito vai ser, verdadeiramente, ser isento para investigar o que quer que seja?
3. O clamor das pessoas, que traduzo na Câmara, é fruto desta indignação. As pessoas querem a verdade e enxergam a desigualdade deste processo. De um lado poder, dinheiro e advogados caros. Do outro, uma família humilde com seu arrimo brutalmente assassinado.
Não é por aplauso, mas sim por dever e justiça.”, concluiu o vereador Chico Preto.

Comentários