Destinos no Brasil para amantes de vinho

205

Quem disse que é preciso comprar passagem para a Itália ou França para conhecer vinícolas incríveis? Sem precisar botar o pé para fora do Brasil, amantes do vinho podem acompanhar de pertinho todas as etapas da produção da bebida, com direito a degustações, muitas histórias e paisagens de tirar o fôlego.

Destinos no Brasil para amantes de vinho

Além das tradicionais (e imperdíveis) vinícolas gaúchas, há opções de norte a sul do país, inclusive no interior de São Paulo. Além de preparar o olfato, é preciso planejar a viagem com alguma antecedência para conseguir bons preços em passagens aéreas quanto em hospedagem. Uma boa dica é, antes de comprar, fazer uma pesquisa de preços no site da MaxMilhas: https://www.maxmilhas.com.br/passagens-aereas.

Quanto ao planejamento, este pequeno roteiro pode ajudar a dar um ponta pé inicial nessa doce peregrinação etílica.

Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul

A meca do enoturismo nacional continua imperdível. Para começar, a pequena cidade gaúcha tem uma fonte de água imitando vinho bem no centro, na sugestiva Via del Vino. Entre as vinícolas mais famosas estão a centenária Salton, com um verdadeiro labirinto de caves subterrâneas, a Aurora e a Cainelli. Visitar esta última é particularmente especial entre os meses de janeiro e março, quando ocorre a vindima, colheita e a pisa das uvas. Aliás, os turistas são convidados a participarem do processo, munidos de cestos e chapéus de palha.

Entre as rotas turísticas de Bento, o Vale dos Vinhedos é certamente o grande destaque. Trata-se de uma área de 82 km² recheada de vinhedos e cantinas tradicionais. A rota foi a primeira região produtora de uva a receber Denominação de Origem para vinhos no Brasil. Em outras palavras, a geografia do Vale garante aos seus vinhos características únicas. Entre as vinícolas de destaque, estão a Miolo e a Casa Valduga. Esta, tem voltado sua produção para vinhos mais finos.

Vale do São Francisco, Pernambuco e Bahia

Em meio ao sertão nordestino, está nada menos que a única área do mundo que produz vinho o ano todo: o Vale do Rio São Francisco. Responsável por cerca de 15% da produção nacional, as vinícolas da região de Petrolina (Pernambuco) têm crescido em produção e número de visitantes.

Os centros produtores de vinhos e espumantes concentram-se principalmente nos municípios de Lagoa Grande, Santa Maria da Boa Vista e no baiano Casa Nova. Agências de viagens locais organizam diversos passeios.  Um dos mais procurados é o Vapor do Vinho, em alusão aos tradicionais vapores que levaram desenvolvimento ao Vale do São Francisco. O passeio inclui navegação pelo espetacular Lago de Sobradinho, banho na Ilha da Fantasia e  visita com degustação à vinícola Miolo. Saídas de Petrolina.

Garibaldi, Rio Grande do Sul

Conhecida como a capital brasileira do espumante, Garibaldi é parada obrigatória para os amantes da bebida. A Rota dos Espumantes envolve cerca de 20 estabelecimentos, entre cantinas e grandes vinícolas. Já no centro desta joia da Serra Gaúcha, está a centenária vinícola Peterlongo, a primeira a produzir espumante no Brasil e a única vinícola fora da França que tem autorização para usar o termo champagne.

Também merece destaque a tradicional Cooperativa Garibaldi, que abre para visitação todos os dias da semana. Já na BR 470, fica a famosa Moet et Chandon, empresa francesa que se instalou na Serra Gaúcha. O local conta com uma loja de varejo para os visitantes.

São Roque, São Paulo

Para quem vive na capital paulista, há vinícolas de primeira praticamente no quintal de casa. A pequena São Roque fica a menos de 80 km e conta com o Roteiro do Vinho, um conjunto de mais de 30 estabelecimentos de interesse do enoturismo, incluindo adegas e restaurantes típicos. É um passeio bom para toda a família, com playgrounds para as crianças e opções de ecoturismo.

Quanto aos vinhos, a produção de São Roque tem uma longa história. Começou ainda no século XVII, com os portugueses, que cultivavam videiras às margens do rio Carambeí e do Aracaí. A tradição continuou nos séculos seguintes, com os italianos. Hoje, a região é conhecida por seus vinhos de mesa. Destaque para a Estrado do Vinho, uma bucólica via de 10 km com diversas vinícolas. A Góes oferece visitas gratuitas e a festa da vindima, entre janeiro e fevereiro.

Roteiro do Vinho – São Roque

Comentários