Família acredita que morte em Praia Grande tenha sido armada pela ex-companheira do filho e Sogro

1336

Uma nova versão para o crime ocorrido em Praia Grande, trazido pela família do Elton Gomes da Silva, aponta que Sabrina e Elton teria marcado um encontro justamente para seu pai matá-lo, pois ele não era de acordo com o relacionamento.

“Pra mim, a única certeza que eu tenho é que ela armou uma emboscada pra ele e o pai já tava armado pra isso. Ele foi morto no quarto deitado”, disseram familiares do rapaz ao Cidade Alerta – SP.

Elton Gomes da Silva / Divulgação

“Ele tava no quarto, ela disse que ia tomar banho e que depois conversariam, e dentro do banheiro chamou o pai dela”. tudo armado com o pai que chegou e deu um tiro na barriga dele.

A família da vítima acusa Sabrina de planejar uma emboscada junto com seu pai Edson para matar Elton. Uma testemunha disse ter visto Sabrina ligar para o companheiro e marcar um encontro, logo depois, chegou o pai dela, armado.

Para a polícia, Sabrina contou que não fazia ideia que toda essa confusão terminaria em morte.

Na versão da Sabrina, após encontrá-la na rua, brigou com ela e a levou para casa. Ao chegar em casa, Elton foi direto à cozinha pegar uma faca e bateu nela, ela correu para o banheiro e ligou para o pai. Minutos depois, o pai da vítima chegou ao local e Elton partiu para cima dele também, fazendo ameaças de morte. Então, Edson tirou da cintura uma arma e disparado na barriga do ex-genro, que caiu.

Na versão da família, o casal ainda continuava junto, e eles brigavam com frequência e que normalmente ela ligava para o pai e para a polícia, mas nesse dia, ela ligou apenas para o pai dela. Segundo a mãe do Elton, a Sabrina omitia isso da família porque ela sabia que o pai não concordava com esse relacionamento.

Essa foto foi tirada 3 semanas antes do assassinato / Foto : Reprodução Cidade Alerta

A família ainda diz que isso não foi acidente e que o pai dela foi pronto pra isso, pois a prioridade da Sabrina foi ajudar o pai na fuga, ao invés de ter socorrido o seu namorado. De acordo com a família o Elton ainda saiu da casa vivo mesmo tendo levado tiro na barriga, no peito, na cabeça.

No outro dia, Elton começaria a trabalhar após um longo período e inclusive, no dia do ocorrido, havia feito uma tatuagem para comemorar. Ele era o único filho que ainda morava com a mãe.

Um crime que destruiu duas famílias de uma só vez.

A polícia está procurando por Edson Claro de Almeida, 52 anos. O caso aconteceu no domingo (7), em Praia Grande, interior de São Paulo.

Filha pede socorro por agressão e Pai mata genro
Polícia procura homem acusado de assassinar o genro

Comentários