Juiz determina que A Crítica retire do ar os links sobre o Caso Flávio

1967

Decisão em caráter liminar (pode ser revertida) decorre de ação movida contra o jornal pela primeira-dama de Manaus, Elisabeth Valeiko

Atendendo a pedido da primeira-dama de Manaus, Elisabeth Valeiko, o juiz da 14ª Vara Civel do Tribunal de Justiça do Amazonas determinou que o Jornal A Crítica retirasse da internet comentários do apresentador Sikêra Junior sobre a morte do engenheiro Flávio Rodrigues.

Flávio foi encontrado morto em uma área de mata no Tarumã, no dia 30 de setembro, após participar de uma festa na casa do filho de Elizabeth, Alejandro Valeiko, localizada no condomínio Passaredo, na Ponta Negra. Alejandro e outras quatro pessoas, incluindo um PM que prestava serviços de segurança para a Prefeitura de Manaus, estão presos por suspeita de envolvimento no caso.

Foto: Reprodução

Segundo a decisão do juiz, que tem caráter liminar (pode ser revertida), os comentários feitos pelo apresentador do programa Alerta Amazonas “ultrapassaram os limites do direito à informação, de maneira que adentraram à esfera dos direitos de personalidade”.

Na ação contra A Crítica, a primeira-dama pede também que a empresa e o apresentador ofereçam uma retratação “por meio do mesmo veículo e página eletrônica”. Nessa caso, o juiz não concedeu liminar.

Multa

Se A Crítica não cumprisse a decisão, deveria pagar multa diária de R$ 10 mil. Os vídeos foram tirados do ar ontem e a empresa vai recorrer da decisão para que o conteúdo volte a estar disponível ao público na internet e seu apresentador, que comanda um dos programas de maior audiência da emissora, possa exercer com liberdade seu direito de crítica e informação. A Crítica entende que esse direito está sendo cerceado.

Fonte: A Crítica

Comentários