Home Notícias Polícia Momento após enterrar filho, Mãe de Henry procurou por cursos de inglês e culinária

Momento após enterrar filho, Mãe de Henry procurou por cursos de inglês e culinária

3 minutos o tempo de leitura
604

A Polícia Civil apontou que, depois de enterrar o filho Henry Borel, de quatro anos, a mãe do jovem, Monique Medeiros, procurou cursos de inglês e de culinária.

Nesta terça-feira (13), o jornal O Dia publicou as mensagens em que Monique demonstra interesse nos cursos. No dia 10 de março, três horas após o enterro do menino, Medeiros recebeu uma oferta com desconto de 40% para o curso de inglês.

Momento após enterrar filho, Mãe de Henry procurou por cursos de inglês e culinária – Imagem: Reprodução

Segundos após receber a mensagem, Monique respondeu perguntando se o curso era presencial. No dia seguinte, ela procurou por aulas de culinária.

Ela encontra uma professora, numa rede social, e manda uma mensagem privada:

“Boa tarde. Sou Monique Medeiros, tenho interesse em fazer uma aula prática com você. Como faço para entrar na lista de espera? Um grande beijo em seu coração”.

Monique e Dr. Jairinho estão presos desde o dia 8 deste mês por suspeita de homicídio duplamente qualificado. Henry morreu no dia 8 de março.

Embora o inquérito ainda não tenha sido concluído, a polícia acredita que Henry foi assassinado. Falta esclarecer como o crime foi cometido.

Novo depoimento da babá

No novo depoimento que prestou à polícia, a babá Thayná Oliveira Ferreira disse que assim que soube das lesões de morte de Henry, “logo associou às agressões” que o vereador Dr. Jairinho cometia contra o menino. Ela admitiu ter mentido na primeira vez que foi ouvida pela polícia por medo do que Jairinho tinha feito contra uma criança e do que poderia acontecer com ela.

Ela diz que se sentiu “intimidada” durante uma conversa com Monique Medeiros, que pediu, de forma “impositiva”, que ela dissesse à polícia que nunca tinha visto ou ouvido nenhuma agressão à criança e omitisse as brigas que presenciou envolvendo o casal.

Segundo ela, a mãe do menino também pediu para que ela apagasse todas as mensagens que trocaram pelo celular sobre as agressões.

Thayná contou à polícia que o encontro aconteceu alguns dias após a morte do menino, no escritório do advogado do casal, e que foi marcado por Thalita, irmã do vereador Dr. Jairinho.

A babá foi ouvida por mais de 7 horas na 16ª DP (Barra da Tijuca). Ela admitiu que sabia das agressões e falou que o próprio menino relatou tudo à mãe por chamadas de vídeo. Ao saber sobre o que Henry havia contado, o vereador Dr. Jairinho teria ficado agressivo.

 

Comentários com Facebook
Carregar Mais Artigos Parecidos
Carregar Mais De Jussara Melo
Carregar Mais Em Polícia
Comentários Fechados

Espia Esse Aqui

Universitária de 23 anos sai pra caminhar e é morta por maníaco com facadas no braço, mão, tórax e cabeça!

Foi enterrado na manhã desta terça-feira (17), a jovem Mayara Roquetto Valentim, de 23 ano…