Nos Siga nas Redes Sociais
Manaus, AM, domingo, 02 de outubro de 2022

Amazonas

Após falta de compromisso, Tefé sai do Mapa do Turismo Brasileiro!

Publicado

no

Tefé

Uma das cidades mais encantadoras do médio solimões, a cidade de Tefé, distante 523 km e Manaus, foi duramente punida no aspecto turístico e devido sua falta de compromisso da gestão atual saiu do Mapa do Turismo Brasileiro após o não cumprimento de alguns critérios estabelecidos pelo Ministério do Turismo.

A cidade que se posicionava como O Coração da Amazônia está agora fora. O Mapa do Turismo Brasileiro é um instrumento no âmbito do Programa de Regionalização do Turismo que define a área – recorte territorial – a ser trabalhada prioritariamente pelo Ministério do Turismo no âmbito do desenvolvimento das políticas públicas.

Para fazer parte do Mapa, as regiões turísticas devem trabalhar bastante, por isso Tefé fazia parte e agora não faz mais. Para se ter ideia, para entrar no Mapa do Turismo Brasileiro, deve-se ter, dentre outros aspectos, uma instância de governança regional (conselho, fórum, comitê, associação) responsável por sua gestão e a comprovação de que foram oficialmente apresentadas ao Conselho ou Fórum Estadual de Turismo. Os municípios, por sua vez, deveriam apresentar a sua adesão à região turística, além de comprovar a existência de órgão ou entidade responsável pela pasta de turismo na prefeitura municipal, existência de dotação orçamentária para o turismo, existência de Conselho Municipal de Turismo (COMTUR) ativo, presença de prestadores de serviço registrados no CADASTUR, dentre outros.

Após falta de compromisso, Tefé sai do Mapa do Turismo Brasileiro! / Foto : Divulgação

A última versão do Mapa do Turismo Brasileiro 2019-2022 era composta por 2.694 municípios e 333 regiões turísticas. Além da cidade de Tefé, outra cidade que saíu do Mapa Nacional do Turismo foi a “Veneza Brasileira”, Anamã.

O mapa turístico representa informações de componentes associativos, ou seja, as informações turísticas do município que se subdividem em atrativos turísticos naturais, atrativos históricos, manifestações populares, equipamentos e serviços de infraestrutura de apoio.

Por outro lado, o Amazonas inseriu quatro novos municípios no Mapa do Turismo Brasileiro. As cidades que se credenciaram foram : Nhamundá, Atalaia do Norte, São Gabriel da Cachoeira e Coari, o total de cidades no Mapa agora chega a 26.

O Mapa tem por objetivo orientar a atuação do Sistema Nacional do Turismo no desenvolvimento, regionalizado e descentralizado, das políticas públicas nos territórios nele identificados. A Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur) é responsável por homologar as informações dos municípios inseridos no Sistema de Informações do Mapa do Turismo Brasileiro (Sismapa).

Os municípios são distribuídos em sete regiões turísticas: Polo Médio Solimões, Polo Alto Rio Negro, Polo Uatumã, Polo Sateré, Polo Madeira, Polo Alto Solimões, Polo Amazônico.

O presidente da Amazonastur, Sérgio Litaiff Filho, destaca que a inserção dos municípios no Mapa é fundamental para o desenvolvimento de políticas públicas que potencializem o turismo e, consequentemente, a economia do Amazonas.

“Uma vez o município no Mapa do Turismo Brasileiro, ele fica dentro de um radar do Governo Federal para investimentos, participações em emendas parlamentares e, também, capacitações e acesso às linhas de créditos específicas para os municípios”, disse Litaiff.

Amazonas no Mapa – Os municípios que fazem parte do mapa são:

Polo Médio Solimões – Anori, Coari, Uarini;

Polo Alto Rio Negro – Santa Isabel do Rio Negro, Barcelos e São Gabriel da Cachoeira;

Polo Uatumã – São Sebastião do Uatumã e Itacoatiara;

Polo Sateré – Nhamundá, Boa Vista do Ramos, Maués e Parintins;

Polo Madeira – Borba, Novo Aripuanã e Humaitá;

Polo Alto Solimões – Benjamin Constant, Atalaia do Norte e Tabatinga;

Polo Amazônico – Manaus, Novo Airão, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, Manaquiri, Careiro, Iranduba e Manacapuru.

As cidades de Tefé e Anamã saíram do Mapa em razão do não cumprimento de alguns critérios estabelecidos pelo Ministério, o que poderá ser regularizado posteriormente. Com a nova reformulação do Mapa, as cidades podem ser inseridas no Sismapa a qualquer tempo, ao invés de a cada dois anos como ocorria anteriormente, desde que sejam atendidos os critérios, orientações, compromissos e procedimentos estabelecidos pela portaria ministerial nº 41 e pela portaria estadual nº 178.

Cidade de Nhamundá / Foto: Janailton Falcão/Amazonastur

Foto: Janailton Falcão/Amazonastur

Deixe seu comentário aqui embaixo 👇...

Sou o idealizador do No Amazonas é Assim e um apaixonado pela nossa terra. Atualmente, participo de diversas ações e discussões na área de cultura, comunicação digital, turismo e empreendedorismo, além de ações sociais.

Asfalta Manaus

MANAUSAsfalta Manaus – pavimentando o caminho de uma nova cidade

O cuidado cada vez mais perto

O cuidado cada vez mais perto

Bora Falar de Direito?

Confira as dicas de direito

Agosto dourado: mês de incentivo ao aleitamento materno

Agosto dourado: mês de incentivo ao aleitamento materno

Falando de Contas

Programa do TCE-AM

Facebook

Prefeitura de Manaus

Últimas notícias da Prefeitura de Manaus

Assembleia Legislativa do AM

Últimas Notícias do TCE-AM

Tribunal de Contas do AM

Últimas Notícias do TCE-AM

Últimas Atualizações